Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

iPhone 5 avança, mas não surpreende

É um iPhone, sinônimo de qualidade. Mas smartphone não inova, como fizeram no passado as melhores versões do aparelho da Apple

A Apple escutou consumidores e analistas de mercado e decidiu remar à favor da correnteza. Ao lançar o iPhone 5, nesta quarta-feira, em São Francisco, na Califórnia, expandiu a tela do smartphone, que agora tem 4 polegadas, e deu ao aparelho capacidade de conexão às redes 4G. Dessa forma, a companhia mais valiosa do planeta mostrou que está atenta às exigências do mercado. Mas talvez isso seja pouco para quem praticamente inventou o segmento de smartphones, em 2007, ao lançar o iPhone, e que desde então aponta os rumos do setor. Sim, o novo aparelho é um iPhone, sinônimo de qualidade, mas faltou à empresa de Steve Jobs algo que seu fundador adorava: surpreender.

Leia também:

Vivo anuncia venda de Nano SIM para iPhone 5

Guia de eletrônicos: Compare o iPhone 5 com outros smartphones do mercado

Um exemplo disso: um conector menor, como o adotado pelo iPhone 5, pode parecer uma evolução, mas é importante lembrar que o formato Micro-USB já existe há tempos no mercado, tornando-se padrão para a maioria dos smartphones. Em relação ao design, além do ganho na altura, a principal diferença entre o novo iPhone e os modelos anteriores é que aquele abandonou o vidro como acabamento da parte traseira do aparelho, agora em alumínio. A saída, contudo, já havia sido utilizada no primeiro modelo.

Os pontos mais notáveis da apresentação de Tim Cook, o sucessor de Jobs no comando da Apple, são na verdade requisitos obrigatórios para qualquer item do segmento. É o caso da câmera com qualidade superior, tela com maior nitidez e maior capacidade de processamento.

Novamente: o iPhone 5 é, sem dúvida, um grande aparelho. Mas sua aparição não tem o mesmo brilho para o mercado da chegada de sua primeira versão, tampouco do lançamento das edições 3G e 4S. A primeira revolucionou, a segunda introduziu a compatibilidade com as redes 3G e a última, de fato, deu um salto. A versão 4S foi bastante criticada, mas é responsável por fazer avançar em algumas vezes a capacidade de processamento do aparelho.

Com o iPhone 5, parece que a experiência do usuário depende mais da qualidade dos softwares instalados do que do hardware e do design, pontos altos da Apple. Felizmente para todos, o iOS 6, que será lançado no dia 19 de setembro, é um ótimo sistema operacional.