Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Google reduzirá destaque a favelas do Rio em serviço de mapas

Em alguns casos, áreas têm mais visibilidade do que bairros cariocas. Alteração completa do sistema pode levar até um ano

Por Da Redação 26 abr 2011, 13h04

O Google anunciou nesta segunda-feira alterações em seu serviço de mapas, o Google Maps, com um objetivo bem específico: reduzir, nas imagens relativas à cidade do Rio, o destaque dado às favelas. Atualmente, tais áreas recebem a mesma relevância visual dada a bairros e, em alguns casos, ganham até mais visibilidade, devido ao uso de fontes maiores para sua localização geográfica.

Outro recurso da ferramente que amplia o destaque das favelas é o status de “atração turística”. A elas estão atrelados links com informações adicionais e fotos – o que não acontece com bairros da cidade.

O Google alegou que a diferença de tratamento conferida a bairros e favelas é fruto de um problema técnico, que deve levar um ano para ser corrigido integralmente. A “falha”, acrescentou o gigante de buscas, seria de responsabilidade de outras empresas, das quais o Google compra os mapas prontos para seu sistema virtual.

A MapLink, responsável pelos dados cartográficos exibidos pelo Google Maps no Brasil, rebateu a crítica. Em entrevista a VEJA, disse que apenas envia os mapas ao cliente, cabendo ao Google acrescentar às imagens os destaques e informações exibidos na internet.

Mesmo após as alterações, as favelas não devem sumir do mapa. As regiões passarão a ser identificadas com fontes menores e ficarão visíveis apenas quando o usuário utilizar o recurso de aproximação (zoom).

A decisão encerra uma batalha do Google com a administração municipal do Rio. Segundo o secretário especial de Turismo e presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Melo, desde 2009 as autoridades locais pedem a alteração nos mapas.

Continua após a publicidade
Publicidade