Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Executiva que publicou tuítes racistas em viagem à África pede desculpas

Antes de embarcar para a África do Sul, Justine Sacco havia postado: "Indo para a África. Espero não contrair Aids. Brincadeira. Sou branca!"

Por Da Redação - 22 dez 2013, 14h52

A ex-diretora de comunicação da InterActive Corp (IAC) Justine Sacco – que publicou um comentário racista no Twitter, na sexta-feira, provocando reações imediatas na rede – pediu desculpas neste domingo pelos tuítes. “Palavras não podem expressar o quanto me arrependo e o quanto é necessário para mim pedir desculpas ao povo sul-africano, que ofendi com uma mensagem desnecessária e insensível”, disse em comunicado citado pela rede americana de TV ABC News.

O comentário da executiva da IAC – proprietária de sites como Match.com, Meetic, Ask.com, Vimeo e The Daily Beast – já havia provocado sua demissão, no sábado. Na sexta-feira, antes de embarcar em um voo que partiu dos Estados Unidos, onde ela trabalhava, em direção à África do Sul, para passar as férias com o pai, Justine postou o seguinte texto no Twitter: “Indo para a África. Espero não contrair Aids. Brincadeira. Sou branca!”

A mensagem foi inicialmente lida apenas por seus seguidores da rede social, então 200 pessoas. Mas logo o texto foi encaminhado para um funcionário do site Buzzfeed.com, que espalhou o conteúdo para milhões de usuários – que, em grande número, passaram a condenar a executiva. Alguns chegaram a vasculhar seus dados na internet e criaram montagens com fotos suas.

Antes mesmo de o avião que levava Justine pousar na África, a InterActive já havia emitido um comunicado em que condenava o comentário, considerado “atroz” e “ofensivo”. Ao desembarcar, Justine foi avisada da repercussão e apagou a mensagem e encerrou sua conta no Twitter. Só que o estrago já estava feito, e o comentário virou alvo de chacota e insultos nas redes sociais, tornando a hashtag #JustineSacco uma das mais citadas no Twitter.

Publicidade

Logo depois, a IAC anunciou a demissão da funcionária. “Tratamos este assunto com muita seriedade, e tomamos medidas junto à funcionária envolvida. Não há justificativa para o comentário publicado, que condenamos com firmeza.”

Mesmo após a demissão, a gafe da executiva continuava sendo comentada nas redes. Neste domingo, o domínio justinesacco.com redirecionava leitores para um site de doações para a luta contra a Aids na África.

(Com agência France-Presse)

Publicidade