Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-Google cria organização para alertar sobre o junk food digital

Ex-funcionário também da Apple, Tristan Harris diz que os produtos do Vale do Silício são projetados para viciar os usuários

Críticas às novidades tecnológicas costumam vir de fora do Vale do Silício, e quase sempre partem de segmentos ameaçados pelo inexorável avanço da era da internet, mas vez por outra o ataque vem na forma de fogo amigo. É o que se pode dizer do designer americano Tristan Harris, 32 anos. Fundador da Apture, que fornecia um serviço de publicação a clientes como o The New York Times, ele vendeu a startup ao Google em 2011 e passou, então, a ser funcionário do gigante de buscas — já tendo, antes, batido ponto na Apple.

Harris é do métier. Há três anos, quando se pôs a analisar como os produtos das empresas do Vale do Silício estavam sendo desenhados para sequestrar o tempo dos usuários, e não para auxiliá-los a alargá-­lo, decidiu redigir um trabalho com essa ideia — que logo se espalhou entre os seus colegas. No ano passado, Harris pediu demissão do Google e passou a se dedicar à criação da organização Time Well Spent (Tempo Bem Gasto), que alerta sobre os perigos das inovações digitais e, como conta em entrevista na edição de VEJA desta semana, propõe transformar o modus operandi do setor.

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.