Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bill Gates vai voltar à operação da Microsoft

Anúncio é feito à véspera da escolha do futuro CEO

Por Da Redação - 3 fev 2014, 16h19

Bill Gates, cofundador da Microsoft, voltará à companhia para ajudar no desenvolvimento de novos produtos. Segundo reportagem da Bloomberg publicada nesta segunda-feira, o executivo visitará a sede da empresa uma vez por semana para inspirar a equipe e pensar em novas soluções.

Leia também:

Microsoft vai lançar Windows 9 no ano que vem

Primeira atualização do Windows 8.1 vaza na internet

Continua após a publicidade

O papel de Gates na organização deve mudar nos próximos meses, quando será anunciado um novo CEO para a Microsoft. Ele deixará o conselho da companhia, mas continuará como membro da cúpula de diretores. Isso dará mais autonomia ao executivo para opinar diretamente nos produtos da empresa.

Segundo antigos funcionários, passar pelo crivo de Gates era uma árdua tarefa. Perfeccionista, o executivo analisava os produtos de forma detalhada a fim de encontrar até mesmo pequenos problemas. Esse cuidado era importante para que os novos produtos da empresa chegassem ao mercado com menos defeitos.

Steve Ballmer, que está deixando o cargo de CEO, é o oposto. O executivo sempre se preocupou mais com o modelo de negócio do que com a experiência do usuário nos produtos da Microsoft.

Novo CEO – Ballmer deve ser substituído pelo indiano Satya Nadella, que atualmente é responsável pela área de produtos empresariais e pelos negócios em nuvem da Microsoft. Tirar Gates da administração e envolvê-lo no dia a dia da companhia é uma tentativa de aproveitar a mudança de gestão para dar fôlego à empresa, que perde espaço para a concorrência, especialmente no setor móvel.

Continua após a publicidade

Nadella é um dos nomes defendidos por Gates na escolha do novo CEO. Ele trabalha há 20 anos na Microsoft e, segundo o cofundador, seria seu braço-direito nessa nova fase da companhia.

De acordo com a Bloomberg, o lugar de Gates no conselho da Microsoft será ocupado por John Thompson, um executivo contratado pela empresa para presidir o comitê responsável pela contratação do novo CEO, que será anunciado em breve.

Publicidade