Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

União Europeia deve aprovar vacina de Oxford no fim de janeiro

A Agência Europeia de Medicamentos aguarda envio de dossiê pela AstraZeneca para que possa finalizar a análise do imunizante

Por Da redação Atualizado em 8 jan 2021, 16h24 - Publicado em 8 jan 2021, 15h48

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) informou nesta sexta-feira, 8, hoje que poderá aprovar a vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca até o fim deste mês. “Posso dizer que acabamos de receber alguns dados adicionais e esperamos que o dossiê seja apresentado na próxima semana com uma possível conclusão no fim de janeiro”, disse a diretora-executiva da EMA, Emer Cooke, em coletiva de imprensa.

Se isso acontecer, este será o terceiro imunizante aprovado pelo bloco, que já disponibilizou a vacina da Pfizer-BioNTech e da Moderna. A AstraZeneca foi a primeira empresa a entrar com o processo de submissão contínua para aprovação de uso emergencial de uma vacina contra a Covid-19 na União Europeia. Entretanto, a demora para aprovação aconteceu devido a discrepâncias nos resultados da fase 3 de testes clínicos.

O imunizante apresentou uma eficácia média de 70,4%, que podia variar de 62% a 90% de acordo com o grupo de pacientes que a recebeu. Isso aconteceu porque um pequeno grupo de voluntários recebeu, por engano, meia dose da vacina, seguida de uma dose completa. Enquanto os demais, receberam duas doses completas, seguindo esquema oficial de administração da vacina.

Entretanto, aqueles que receberam uma dose e meia no total apresentaram um eficácia mais alta (90%) do que os voluntários que receberam duas doses (62%). No final de dezembro, o CEO da AstraZeneca, Pascal Pariot, disse em entrevista que a situação foi corrigida e que a vacina apresentou 95% de eficácia na prevenção da Covid-19. Mas esses dados ainda não foram publicados. Diante disso, a EMA solicitou mais documentos à AstraZeneca.

A União Europeia já tem asseguradas 400 milhões de doses da vacina que tem uma grande vantagem de armazenamento em relação ás vacinas da Pfizer e da Moderna: o imunizante da AstraZeneca poder ser armazenada em refrigeração comum, já utilizada no armazenamento da maior parte das vacinas já utilizadas no mundo, enquanto a vacina Pfizer-BioNTech requer congelamento a -70 °, e a da Moderna, requer -20 °.

A vacina Oxford-AstraZeneca já recebeu o sinal verde para uso emergencial no Reino Unido, na Índia e na Argentina. A Fiocruz, responsável pela produção do imunizante no país, submeteu à Anvisa o pedido de uso emergencial nesta sexta-feira, 8. A agência tem um prazo de dez dias para emitir o parecer final.

Continua após a publicidade
Publicidade