Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sobe para 22 o número de mortes causadas pela E.coli

Anvisa informa que não há motivo de preocupação para os brasileiros e, por enquanto, não vai adotar medidas restritivas

A bactéria intestinal Escherichia coli entero-hemorrágica (ECEH) já causou 22 mortes, sendo 21 na Alemanha. Os novos números foram divulgados neste domingo pelo Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças, cuja sede fica em Estocolmo. O último balanço registrava 19 mortes – 18 na Alemanha e uma na Suécia. Os países membros da União Europeia registraram 1.605 casos de contaminação pela E.coli. Em relação ao balanço de sábado, são 328 novos casos de infecção.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 12 países já registraram casos de contaminação pela E.coli, que provoca hemorragias no sistema digestivo e, nos casos mais graves, problemas renais (síndrome urêmica hemolítica). Todos os pacientes estão relacionados de alguma forma com a Alemanha. No entanto, o vetor da contaminação, que afeta em particular as mulheres, ainda é um mistério.

Na sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou que a bactéria pode ser transmitida de pessoa para pessoa através das fezes ou por via oral. Na ocasião, a epidemiologista da OMS Andrea Ellis disse que isso era motivo de preocupação e que, por isso, precisavam ser reforçadas as mensagens relativas à higiene pessoal.

Brasil– Também na sexta, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil (Anvisa) disse que não há motivos para os brasileiros se preocuparem com o surto da bactéria. A agência afirmou que não tomará nenhuma medida restritiva e que apenas continuará atenta à evolução dos casos na Europa.

(com AFP)