Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Sanofi diz que ‘leva muito a sério’ acusações de suborno

Farmacêutica é acusada de pagar quase 300.000 dólares em subornos a 503 médicos na China

Por Da Redação 8 ago 2013, 20h27

A farmacêutica francesa Sanofi afirmou ter levado “muito a sério” as informações publicadas em um jornal chinês nesta quinta-feira sobre suposto suborno feito a mais de 500 médicos na China. Os subornos teriam sido realizados por funcionários da empresa em 2007, com o objetivo de aumentar as vendas.

Um denunciante anônimo, identificado pelo nome falso Pei Gen, disse ao jornal 21st Century Business que a equipe da Sanofi pagou subornos de 1,7 milhão de iuanes (cerca de 280.000 dólares) a 503 médicos de 79 hospitais em Xangai, Pequim, Hangzhou e Guangzhou, no final de 2007.

Em comunicado, a Sanofi disse que estava ciente da matéria. “Neste momento, seria prematuro comentar os eventos que podem ter ocorrido em 2007”, afirmou. A Sanofi tem tolerância zero para todas as práticas antiéticas, afirmou o comunicado.

A reportagem do jornal disse que o denunciante havia se recusado a revelar sua identidade. A natureza do conteúdo, no entanto, levou a publicação a acreditar que ele era, ou tinha sido, um funcionário de alto nível da Sanofi na China.

No início deste mês, a Sanofi disse que um dos seus 11 escritórios regionais na China tinha sido visitado pela Administração Estatal para Indústria e Comércio da China, na esteira de uma repressão mais ampla à manipulação de preços e corrupção no setor.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade