Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ronco durante a gravidez pode estar associado a complicações no parto

Segundo um estudo, mulheres que roncam na gestação têm mais chances de dar à luz bebês de baixo peso em partos por cesariana

Por Da Redação - 1 nov 2013, 09h39

Roncar à noite é o principal sintoma da apneia do sono, distúrbio no qual a respiração é bloqueada enquanto a pessoa dorme. O problema é geralmente associado a doenças como obesidade e diabetes, mas pode significar perigo também para grávidas e seus bebês. Uma pesquisa publicada nesta quinta-feira no periódico Sleep revelou que o distúrbio está relacionado a um aumento da chance de partos por cesariana e do nascimento de bebês menores que o normal.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Snoring During Pregnancy and Delivery Outcomes: A Cohort Study

Onde foi divulgada: periódico Sleep

Quem fez: Louise M. O’Brien, Alexandra S. Bullough, Jocelynn T. Owusu, Kimberley A. Tremblay, Cynthia A. Brincat, Mark C. Chames, John D. Kalbfleisch e Ronald D. Chervin

Instituição: Universidade de Michigan, nos Estados Unidos

Dados de amostragem: 1 673 grávidas acompanhadas de 2007 a 2010

Continua após a publicidade

Resultado: Os pesquisadores descobriram que o fato de roncar durante a gravidez está associado ao nascimento de bebês menores e a maiores chances de partos por cesariana

Pesquisa – Mulheres que roncavam três ou mais noites por semana antes de engravidar e continuaram durante a gestação apresentaram cerca de 60% mais riscos de dar à luz bebês com tamanhos menores do que a média para recém-nascidos.

Além disso, a chance de ter um parto por cesariana foi dobrado nessas mulheres – outro problema, já que, segundo os pesquisadores, a indicação para as cesáreas foi dada por uma série de distúrbios, como anomalias fetais e pré-eclâmpsia.

Entre as mães que começaram a roncar na gravidez, existiu apenas o aumento das probabilidades de cesárea – os bebês nasceram com o peso normal.

Tratamento – Identificar os fatores de risco para a gravidez e buscar tratamentos não só melhoram a saúde das mães e seus bebês, como contribuem para diminuir os gastos com partos por cesariana. Uma das formas mais conhecidas de tratamento para apneia do sono é o CPAP (Continuous Positive Arway Pressure), um aparelho que usa a pressão aérea para desobstruir as vias aéreas do paciente.

Leia também:

Mulheres que já tiveram colesterol alto podem passá-lo para os filhos

Fumar durante a gravidez pode causar problemas emocionais no bebê

Continua após a publicidade
Publicidade