Clique e assine a partir de 9,90/mês

Quer parar de fumar? Estimular a nostalgia pode ser um caminho

Um estudo mostrou que para fazer fumantes largarem o vício, campanhas que ativam a nostalgia podem ser mais efetivas do que aquelas que ativam o medo

Por Da redação - 20 fev 2017, 19h07

Quer parar de fumar e não consegue? Um novo estudo sugere que ativar a nostalgia pode ajudar a largar o vício. Publicada no periódico científico Communication Research Reports, a pesquisa realizada pela Universidade do Estado do Michigan, nos Estados Unidos, sugere que, em vez de provocar sentimentos negativos como o medo, evocar memórias boas e preciosas é uma estratégia mais eficiente para fazer fumantes desistirem do hábito. 

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores Ali Hussain e Maria Lapinski realizaram um experimento com 169 fumantes de 18 a 39 anos de idade. Os participantes foram divididos em dois grupos. O primeiro viu um anúncio de serviço público (PSA, na sigla em inglês) nostálgico, que consistia na exibição de imagens da infância com uma narrativa de fundo que dizia frases como “eu me lembro que quando era um menino” e “sinto falta da simplicidade da vida, ficar do lado de fora em uma noite de verão”, finalizado com uma mensagem da primeira vez em que lhe ofereceram um cigarro. E o segundo, um PSA não nostálgico.

Em comparação com os fumantes que visualizaram o PSA não nostálgico, aqueles que visualizaram o anúncio nostálgico relataram sentir mais emoções nostálgicas, mais atitudes negativas em relação ao tabagismo e maior intenção de abandonar o hábito, em comparação com aqueles que viram a mensagem não nostálgica.

Segundo os autores, os PSAs nostálgicos aumentam o engajamento dos telespectadores despertando imagens de suas próprias lembranças que podem afetar atitudes e comportamentos. Eles acreditam que tais anúncios podem ser úteis para ajudar as pessoas a pararem de fumar.

Continua após a publicidade

“O nosso estudo, que até onde sabemos é o primeiro desse tipo, é promissor no uso de mensagens nostálgicas para a promoção de comportamentos pró-sociais. Sabemos que as mudanças políticas e ambientais têm uma influência sobre o tabagismo e este estudo indica que mensagens persuasivas podem influenciar as atitudes dos fumantes.”, disse Hussain. 

Medo versus nostalgia

A maioria das campanhas atuais contra o tabagismo se concentram em ilustrar as implicações do vício para a saúde e, em geral, provocam sentimentos de medo, desgosto, culpa e outras emoções negativas. No entanto, “os fumantes muitas vezes não compram essas mensagens e em vez disso se sentem mal sobre si mesmos e sobre a pessoa que está tentando assustá-los”, disseram os autores.

Para os pesquisadores, os resultados do novo sugerem que campanhas para parar de fumar devem focar em produzir mensagens que evoquem nostalgia no lugar daquelas que provocam emoções negativas como medo e culpa.

Assista abaixo ao vídeo com o anúncio de serviço público nostálgico (em inglês) utilizado no estudo:

Continua após a publicidade

 

 

Publicidade