Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Quem deseja namorar sério pode usar a internet a seu favor, diz psicóloga

Por Natalia Cuminale Atualizado em 24 Maio 2016, 16h39 - Publicado em 23 out 2009, 17h06

Procurar namorado pela internet pode ser uma alternativa eficaz para quem tem certeza de que deseja um compromisso sério. Esta é a opinião da psicóloga Lidia Weber, professora da disciplina de Relacionamento Amoroso – Teoria e Pesquisa da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Na opinião de Lidia, que já realizou estudos sobre o uso da internet por crianças e jovens, quem vai a um site de relacionamento quer um relacionamento. “Se você só quer beijos, abraços ou sexo casual, é muito mais fácil conseguir, não precisa recorrer a esse tipo de recurso.” Nesta entrevista, a psicóloga avalia a utilidade dos sites de relacionamento e o comportamento de quem os acessa.

Por que, na opinião da senhora, é crescente a procura das pessoas por sites de relacionamento amoroso?

Porque atualmente os relacionamentos estão efêmeros, confusos, sem definição. Temos pesquisas que relatam que existe uma confusão entre ficar e namorar, o que é compromisso e o que não é. Você não sabe nem se está namorando. Fizemos um estudo para saber por que as pessoas vão buscar agências de casamento. Descobrimos que não são pessoas mal amadas e nem mal resolvidas, elas possuem características interessantes. Elas buscam um estilo de amor diferente, mais maduro, um amor pragmático. São pessoas que sabem que querem um compromisso e que buscam parceiros que possam oferecer isso no lugar certo. Está cada vez mais complicado estabelecer um relacionamento. Na vida real já está difícil definir se existe um compromisso, então as pessoas buscam alternativas.

Mas podemos dizer que é uma estratégia que funciona?

Quem vai a um site de relacionamento quer um relacionamento. Se você só quer uns beijos e uns abraços ou um sexo casual, é algo muito mais fácil de conseguir e não precisa recorrer a esse tipo de recurso. Dados antropológicos mostram que são os iguais que se atraem e não os opostos. Segundo estudos, em 85% de todas as relações são encontradas quatro variáveis que sempre são as mesmas: nível socioeconômico, educacional, religião e raça. Não quer dizer que opostos não podem se atrair, só que dentro do conceito estatístico eles são sempre exceção. Então se você escreve o que você quer e encontra isso, há uma grande chance de funcionar.

As pessoas estão mais interessadas em um relacionamento sério?

No fim das contas, as pessoas querem um compromisso em que você tenha uma exclusividade pelo menos por certo tempo. O ser humano quer encontrar um parceiro amoroso, é uma das coisas mais importantes. E sabemos que isso faz melhorar outras esferas da vida.

O contato físico perdeu o valor?

Quando vemos a teoria de comunicação não-verbal, sabemos que 65% do conteúdo que você fala é não-verbal. Se esse conteúdo for uma emoção ou um sentimento, 93% é não-verbal. Como alguém consegue se apaixonar pela internet? A internet é fascinante e o ser humano é um ser da palavra escrita. Além disso, na web, temos o anonimato, que permite que você se abra com mais facilidade. É difícil, olho no olho, dizer que você gosta muito de alguém. Há manifestações de carinho que você vê muito mais na internet do que na vida real. Quando a gente telefona para alguém para ler uma poesia? Nesse sentido, mesmo não sendo tímido, o contato virtual é facilitador. Isso aproxima.

Continua após a publicidade

O que muda com o fato de a paquera acontecer pela internet?

Pode ser um caminho mais curto para encontrar um parceiro. Na internet as pessoas investigam um pouco mais, podem checar as informações passadas. E se não gostar do pretendente, o fora também é mais fácil. A conquista pela internet ainda mostra que é preciso adquirir novas habilidades. Enquanto na vida real a gente sabe perceber que uma pessoa está mentindo se desvia o olhar para cima ou para baixo, na web é preciso pensar de outra forma para ver se a pessoa está mentindo no verbal escrito. Guardar mensagens pode ser uma boa alternativa para ver se a pessoa está sendo coerente com o que diz, por exemplo.

Existe algum problema se uma pessoa só consegue encontrar namorados pela web?

Tudo que é exagerado não é bom. Enquanto ferramenta, não dá para dizer que a internet é horrível ou maravilhosa, é mais uma forma de encontrar parceiros. Mas ela pode ser um risco se for a única maneira de uma pessoa conseguir se relacionar com alguém. Você não pode substituir o espaço real pelo virtual. Nem a webcam funciona bem. Ainda não podemos ter filhos e nem manter um casamento virtualmente.

É mais rápido conseguir um namorado usando sites de relacionamento?

A internet facilita porque você se abre mais, conversa várias vezes por dia. Outra característica é que a internet é viciante, ela recompensa seu comportamento imediatamente. Você escreve um e-mail e espera uma resposta, acorda e a primeira coisa que faz é ligar o computador. Na vida real isso é mais complicado, você não acorda de madrugada para ligar para outra pessoa. São várias características interessantes, é uma área de pesquisa importante.

Os usuários normalmente alegam que é melhor saber mais sobre uma pessoa antes mesmo de conhecê-la pessoalmente. Não parece que a lógica está invertida?

Realmente inverteu-se a lógica que achava que o natural é o flerte e o cortejar, quando você olhar de longe e faz gestos de flerte que são multiculturais. O primeiro indicador para uma paquera era a aparência. Na internet, a pessoa pesquisa um perfil, mas tenho a impressão que a aparência ainda é importante, principalmente para os homens. É um flerte virtual, mais pragmático. Isso economiza tempo. Às vezes, só no terceiro encontro você vai descobrir que a pessoa mora do outro lado da cidade, ou vai descobrir que ele é casado, ou que ele é fumante e você tem alergia a cigarro. Corre-se o risco de você perder alguma coisa mais importante. Você descarta um fumante que poderia ter um monte de características boas, por exemplo. O perfil não pode ser tão restrito. É preciso ter um olhar um pouco mais amplo.

A senhora acredita que no futuro isso será uma tendência?

Claro. Eu acho que isso já esta acontecendo. A internet não vai sumir. É uma linguagem, um espaço. Temos que criar forma de esse espaço satisfazer o que a gente precisa. Seja para buscar um artigo ou achar um parceiro amoroso. Talvez surjam sites um pouco mais precisos, que verifiquem a veracidade do que as pessoas dizem. Ou que para se cadastrar as pessoas tenham que ter alguma prova que autentique os dados, que comprove o que ela estão dizendo.

Continua após a publicidade
Publicidade