Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Pesquisadores criam detector do vírus da Covid-19 no ar e em tempo real

O aparelho foi capaz de identificar o coronavírus com uma sensibilidade entre 77% e 83%

Por Diego Alejandro
Atualizado em 11 jul 2023, 18h53 - Publicado em 11 jul 2023, 18h36

Engenheiros químicos da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, desenvolveram um dispositivo experimental capaz de detectar a presença do vírus da Covid-19, da gripe e outras doenças respiratórias no ar, em tempo real e em ambientes fechados. É o que mostra o estudo publicado nesta segunda-feira, 10, na revista Nature Communications. O aparelho foi capaz de identificar o coronavírus com uma sensibilidade que variou entre 77% e 83%.

“A ideia desse dispositivo é que você possa saber em tempo real, ou a cada 5 minutos, se há um vírus vivo no ar”, disse o professor de neurologia da Faculdade de Medicina de Washington, John Cirrito, ao site da universidade. “Ele poderia ser usado em hospitais, instalações de saúde e locais públicos para ajudar na detecção da Covid e monitorar se um ambiente é seguro ou não”, explicam os autores.

O equipamento foi criado a partir de sensores desenvolvidos para identificar a proteína beta-amilóide, um dos indicadores da doença de Alzheimer. Alterados, conseguem ler a proteína spike do coronavírus – que ele usa para entrar nas células – criando um corredor de ar úmido que amplia a possibilidade de detecção de vírus, enquanto as amostras são analisadas.

“O desafio de trabalhar com os detectores de ar é o nível de vírus, que geralmente está tão diluído que é como encontrar uma agulha no palheiro. Ao criar o ciclone úmido, a gente consegue analisar uma amostra de ar maior e mais rapidamente”, diz o engenheiro médico Rajan Chakrabarty.

Continua após a publicidade

O monitor foi testado nos apartamentos de dois pacientes infectados com a Covid-19, e os resultados foram comparados com amostras de uma sala controle livre de vírus. Os dispositivos detectaram o RNA do vírus nas amostras de ar dos quartos, mas o mesmo não aconteceu nas amostras de ar de controle.

“Estamos começando com o vírus da Covid-19, mas há planos para também medir influenza, da gripe, VSR e outros patógenos”, completa Cirrito. A equipe trabalha ainda para aperfeiçoar o equipamento e comercializá-lo como monitor de qualidade do ar.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.