Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Perda de audição em jovens é muito menor do que publicado em revista científica

De acordo com os pesquisadores, um paciente pode gerar respostas falsas durante os testes

Estudo contradiz dados publicados no Journal of the American Medical Association (Jama) em agosto

Uma nova pesquisa da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, descobriu que menos de 20% dos jovens americanos têm perda de audição por causa de barulhos altos. O estudo contradiz dados publicados no Journal of the American Medical Association (Jama) em agosto, que afirmam que aparelhos como MP3 e iPods são os principais responsáveis pela perda de sensibilidade auditiva em uma grande parcela de adolescentes.

De acordo com Bert Schlauch, professor de audição e fala da Universidade de Minnesota, muitas das conclusões apresentadas pelo Jama não são compatíveis com as perdas auditivas provocadas por exposição excessiva a sons altos. Para chegar a essa conclusão, os cientistas acompanharam por um ano os integrantes de uma banda e encontraram 15% de perda auditiva. Mas, quando os resultados dos testes aplicados estavam na média indicada, mais da metade dos ruídos externos que são considerados maléficos não estavam presentes – o que pode indicar um erro na medição dos estudos prévios.

Para Schalauch, pessoas com audição normal podem gerar respostas falsas durante os testes de audição. O resultado, então, seria o diagnóstico de uma perda de audição leve que, na verdade, não existe. “Nossas descobertas não significam que não se deve preocupar com a exposição a sons altos. Os danos podem se acumular ao longo do tempo e não aparecer até que uma pessoa envelheça. O risco aumenta quanto mais intenso o som e maior a exposição a ele”, afirma o especialista.