Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Para viver mais, corrida leve é melhor do que intensa

Estudo aponta que mortalidade é menor em quem corre em ritmo moderado

Por Da Redação 2 fev 2015, 20h24

Pessoas que correm em intensidade leve ou moderada vivem mais do que aquelas que correm em intensidade alta. Essa é uma das revelações de um estudo publicado nesta segunda-feira no periódico Journal of the American College of Cardiology, dos Estados Unidos.

Por doze anos, pesquisadores acompanharam 1.098 praticantes de corrida e 413 sedentários, todos saudáveis. Entre os corredores, foram avaliados a duração, a frequência e o ritmo dos seus treinos.

O menor índice de mortalidade foi identificado entre as pessoas que corriam em ritmo leve a moderado, por uma a 2,4 horas semanais, divididas em até três treinos. Paralelamente, o índice de mortalidade dos indivíduos que corriam em ritmo intenso foi igual ao dos sedentários. De acordo com os pesquisadores, em geral, os praticantes de corrida eram mais jovens, tinham pressão arterial e índice de massa corpórea menor, além de índices inferiores de tabagismo e diabetes.

Leia também:

Corrida ajuda a preservar habilidades cognitivas na meia-idade, diz pesquisa

Começar a se exercitar depois dos 40 anos não é tarde demais, diz estudo​

Fontes: Mário Martinez, chefe da equipe de ginecologia e obstetrícia do Hospital São Luiz; Renato Dutra, professor de corrida e diretor da Run&Fun assessoria esportiva; Renato Nascimento, personal trainer; Turíbio Leite de Barros, fisiologista do esporte da Unifesp e coordenador do Instituto Vita; Wanderlei Oliveira, técnico de atletismo

(Da redação de VEJA.com)

Continua após a publicidade
Publicidade