Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Oxford: infectologista da Fiocruz é o 1 º brasileiro a receber a vacina

Estevão Portela trabalha no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas; 2 milhões de aplicações estão disponíveis aos brasileiros

Por Mariana Rosário Atualizado em 23 jan 2021, 17h44 - Publicado em 23 jan 2021, 17h39

O infectologista Estevão Portela foi o primeiro brasileiro a receber uma dose da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmaccêutica AstraZeneca. A aplicação ocorreu no Rio de Janeiro, neste sábado, 23. Portela trabalha no Instituto de Infectologia Evandro Chagas, ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) — responsável pela produção do antígeno no país.

Também foi vacinada a pneumologista Margareth Dalcolmo, que têm realizado um forte trabalho de divulgação científica diante da pandemia do novo coronavírus. A especialista trabalha no Centro de Referência Professor Hélio Fraga, também da Fiocruz.

Neste momento, o Brasil dispõe de 2 milhões de doses da vacina de Oxford, produzidas no Instituto Serum, da Índia, e aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na semana passada. As aplicações chegaram ao Brasil na última sexta-feira, 22, no fim da tarde. As doses já foram encaminhadas ao local combinado com o Ministério da Saúde para que sejam distribuídas aos estados no âmbito do Programa Nacional de Imunizações.

A cerimônia contou com a presença de diversos representantes da Fiocruz e de pesquisadores envolvidos no processo, caso de Sue Ann Sue Ann Clemens, Coordenadora dos centros de pesquisa da vacina de Oxford no Brasil. Também teve uma fala a presidente da Fundaçao Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade Lima. O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, contudo, não esteve presente na solenidade.

Continua após a publicidade
Publicidade