Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Novo vírus faz primeira vítima letal nos Estados Unidos

O homem infectado tinha mais de 50 anos e havia sido mordido várias vezes por carrapatos dias antes de ficar doente

As autoridades sanitárias americanas anunciaram nesta sexta-feira a descoberta de um novo vírus, que teria causado a morte de um homem no estado do Kansas, em 2014. O vírus Bourbon, assim batizado em referência ao nome do condado onde o paciente vivia, faz parte do grupo conhecido como Thogoto vírus (Thov), informou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês).

Esta é a primeira vez que um vírus dessa família causa uma doença com desfecho fatal em um humano nos Estados Unidos, e apenas o oitavo caso conhecido de infecção por um Thogoto vírus com sintomas em pessoas.

Considerando-se que os vírus desse grupo estão ligados a carrapatos ou mosquitos em certas partes da Europa, da Ásia e da África, o vírus Bourbon também poderia usar os mesmos vetores. O homem infectado tinha mais de 50 anos e havia sido mordido várias vezes por carrapatos dias antes de ficar doente, relatou o CDC.

Leia também:

Cientistas descobrem novo vírus “gigante”

Novo vírus similar ao da SARS está adaptado para infectar humanos

Diagnóstico – Como os resultados de inúmeros testes deram negativo para um amplo leque de doenças infecciosas, uma amostra do sangue do paciente foi enviada para análises suplementares em um laboratório do CDC.

Os testes iniciais detectaram a presença de um vírus não identificado. Depois de utilizar uma tecnologia molecular avançada de detecção, os pesquisadores do CDC concluíram que se tratava de um novo vírus.

Os médicos que atenderam o homem no Kansas encontraram um carrapato cheio de sangue em seu ombro. Alguns dias depois, ele ficou doente, com febre e dor de cabeça, segundo o estudo publicado no periódico Emerging Infectious Diseases do CDC.

Apesar do tratamento, seu estado se agravou, comprometendo, sobretudo, suas funções renais. O paciente também não conseguia mais respirar sem a ajuda de aparelhos e morreu 11 dias depois do aparecimento dos sintomas.

(Com Agência France-Presse)