Clique e assine a partir de 9,90/mês

MP quer que Globo dê informações adicionais sobre amamentação

No programa de Ana Maria Braga, educador orientou o início do desmame dos bebês a partir do momento em que eles aprendem a andar. OMS recomenda amamentação até dois anos

Por Da Redação - 7 dez 2012, 20h38

O Ministério Público Federal recomendou à TV Globo esclarecimentos adicionais sobre o aleitamento materno. A procuradoria interpretou como incompleta orientação sobre amamentação veiculada em um dos quadros do programa Mais Você, da apresentador Ana Maria Braga. O educador Marcelo Bueno recomenda a mães participantes do quadro que os filhos iniciem o processo de desmamar assim que eles comecem a andar – o que geralmente ocorre por volta de um ano de idade. A informação difere da recomendação da Organização Mundial de Saúde, o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria. Os orgãos de saúde afirmam que o leite materno tem de estar na dieta das crianças até os dois anos de idade, pois é a melhor fonte de alimentação dos recém-nascidos por conter todos os nutrientes usados no desenvolvimento do bebê e os anticorpos fundamentais para prevenir doenças infantis comuns

Recomendações da OMS

As orientações da Organização Mundial da Saúde sobre a amamentação

  1. • A amamentação deve começar dentro de uma hora após o parto e deve ser feita sempre que a criança tiver fome
  2. • O leite materno detém todos os nutrientes fundamentais para o desenvolvimento do bebê. Ele contém anticorpos que ajudam a evitar doenças comuns na infância
  3. • A amamentação ajuda a prever uma melhor saúde no futuro: adultos que foram amamentados têm menos problemas metabólicos
  4. • As fórmulas infantis não têm os anticorpos presentes no leite materno

Para ampliar o serviço prestado aos telespectadores, a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) do Ministério Público Federal em São Paulo pediu à TV Globo que faça um esclarecimento em rede nacional para ressaltar a orientação. O documento é assinado pelo procurador regional dos Direitos do Cidadão, Jefferson Aparecido Dias, e pelas procuradoras da República, Ana Previtalli e Luciana Costa Pinto.

Continua após a publicidade

O documento estabelece ainda que a correção seja feita no prazo de três dias, e que tenha o mesmo tempo de duração do quadro (nove minutos e 41 segundos).

Amamentação – De acordo com recomendações da OMS, do Ministério da Saúde e da Sociedade Brasileira de Pediatria, a amamentação deve ser feita de maneira exclusiva até os seis meses de idade. Depois disso, ela deve ser acompanhada com alimentação complementar até os dois anos de idade ou mais. “O programa fez recomendações contrariando todas essas diretrizes, em detrimento da saúde e bem estar das crianças participantes do programa e de todos os telespectadores que receberam a informação”, afirma o documento publicado nesta sexta-feira.

Publicidade