Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ministério da Saúde desmente prefeito e nega anúncio de data de vacinação

Eduardo Paes, do Rio de Janeiro, havia afirmado ter ouvido do próprio ministro Eduardo Pazuello que datas seriam anunciadas na segunda-feira

Por Laryssa Borges Atualizado em 19 mar 2021, 01h25 - Publicado em 3 jan 2021, 15h36

O Ministério da Saúde negou neste domingo, 3, que pretenda anunciar amanhã as datas de vacinação da população brasileira contra a Covid-19. A informação havia sido divulgada pelo prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes ao anunciar na manhã de hoje o plano de imunização para os cariocas. De acordo com o prefeito, o próprio ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o havia informado que na segunda-feira seriam tornadas públicas as datas de vacinação.

“Amanhã o ministro Pazuello, ele informou isso ontem, vai anunciar as datas do Plano Nacional de Imunização. Amanhã ele anuncia, e o que ele anunciar vai ser o que a cidade do Rio de Janeiro (…) e todos os lugares do Brasil vão fazer”, declarou, mais cedo, Eduardo Paes.

No final do ano passado, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, havia afirmado que a vacinação contra a Covid-19 poderia começar entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro, mas condicionou a data à necessidade de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso dos antígenos. Até agora não houve nenhum pedido de uso emergencial de vacinas junto ao órgão regulador.

O Ministério manteve o cronograma de Franco e disse estar “trabalhando incansavelmente para anunciar a data o mais brevemente possível”. A pasta também afirmou que trabalha com três margens temporais para o início da imunização dos brasileiros contra o novo coronavírus. Na melhor das hipóteses, a vacinação começaria no dia 20 de janeiro. Em um cenário intermediário poderia começar entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro. Em uma possibilidade mais tardia, após 10 de fevereiro.

“Todas as tratativas junto aos laboratórios estão sendo realizadas de forma cautelosa e segura, sempre pensando no melhor para todos os brasileiros”, informou o Ministério da Saúde.

Continua após a publicidade
Publicidade