Clique e assine a partir de 8,90/mês

Médico infectado pelo ebola chega aos EUA

Kent Brantly é o primeiro paciente com a doença que pisa em território americano. Ele contraiu o vírus durante trabalho voluntário na Libéria

Por Da Redação - 2 ago 2014, 16h30

Um dos dois americanos infectados pelo vírus ebola chegou no início desta tarde a Atlanta, nos Estados Unidos, onde deverá ser tratado em uma unidade de isolamento sofisticada do Hospital Universitário Emory. Essa é a primeira vez em que o país recebe um paciente com a doença.

O médico Kent Brantly e a missionária Nancy Writebol contraíram e ebola enquanto trabalhavam como voluntários em um hospital na Libéria, um dos três países da África Ocidental atingidos pelo maior surto da doença na história. Nancy também deverá ser levada ao Hospital Universitário Emory – a previsão é a de que ela chegue aos Estados Unidos nos próximos dias.

Brantly viajou em um jato privado equipado com uma tenda portátil especialmente projetada para pacientes com doenças altamente infecciosas. A unidade de isolamento do Hospital Universitário Emory foi aberta há doze anos para tratar de funcionários federais do setor de saúde expostos às moléstias mais perigosas do mundo.

Leia também:

Guiné, Libéria e Serra Leoa vão fechar fronteira para conter ebola

Continua após a publicidade

Ebola: saiba qual é o risco da epidemia chegar ao Brasil

Em comunicado, o hospital afirmou que Brantly está isolado de outros pacientes e será tratado com equipamentos e em infraestrutura únicos. A instituição descartou que exista risco de contágio em massa com a chegada dos pacientes infectados.

Surto – Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a atual epidemia de ebola já causou mais de 1.300 infecções e 729 mortes desde março no oeste africano. Não há cura para a doença, e a sua taxa de mortalidade pode chegar a 90%.

A OMS considera baixo o risco de um turista contrair o ebola em países endêmicos, já que a doença é contraída a partir do contato com fluidos corporais (como sangue e urina) do doente, e não pelo ar, por exemplo.

(Com AFP e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade