Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inventor do Tamiflu lucra com a pandemia

Apesar de espalhar o pânico pelo mundo, a pandemia da gripe suína parece ter vindo a calhar para uma pessoa: Norbert Bishofberger. Responsável pela invenção do Tamiflu, único remédio existente no mercado capaz de combater o vírus H1N1, o austríaco de 55 anos já fez milhões de dólares com o medicamento. Mas fica brabo quando é chamado de oportunista.

Bishofberger liderou uma equipe da Gilead Sciences nos anos 1990, alcançando o desenvolvimento do primeiro medicamento antigripal comercial. Graduado pelas universidades de Innsbruck, na Suíça, e Harvard, nos Estados Unidos, ele é hoje diretor de pesquisas e vice-presidente da Gilead na Califórnia. Sua empresa é a detentora dos direitos do Tamiflu.

Bishofberger tem uma renda anual de aproximadamente 750.000 dólares. E enquanto os governos do mundo todo fazem estoques do medicamento diante da disseminação desenfreada do vírus da gripe suína, o cientista ganha uma porcentagem dos lucros do Tamiflu. Seus colegas, no entanto, afirmam que ele foi movido pela ciência, e não pelo dinheiro.

Em uma entrevista para um jornal alemão no domingo, o inventor do Tamiflu disse que fica bravo quando é visto como oportunista. “Ninguém jamais disse em seu leito de morte: só gostaria de ter feito mais dinheiro durante a vida”, disse, segundo o jornal britânico The Daily Telegrapgh. Ele acrescentou ainda que considera uma “bênção” o fato de ser cientista e de ter inventado o Tamiflu.

Bishofberger também afirmou que, atualmente, as pandemias são as maiores ameaças para a humanidade. “Eu acho que a ameaça de novas bactérias ou agentes virais é mais alta do que o potencial de uma guerra nuclear”. Como garantia, ele admitiu ter guardados em casa kits de Tamiflu, só para ele e sua família.