Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Funcionários pedem saída do provedor da Santa Casa

Em documento com mais de mil assinaturas, profissionais exigem a renúncia imediata de Kalil Rocha Abdalla

Médicos e funcionários da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo pretendem entregar à direção da entidade, nesta sexta-feira um documento pedindo a saída do provedor, Kalil Rocha Abdalla, do cargo. O documento, intitulado “Manifesto pela sobrevivência da Santa Casa”, já contém mais de mil assinaturas.

O cargo de provedor, o mais alto na hierarquia da entidade, é ocupado por Abdalla desde 2008. A cada três anos, cerca de 500 membros da irmandade da Santa Casa elegem os 50 ocupantes da chamada Mesa Administrativa. O provedor e a Mesa cuidam diretamente da administração das unidades controladas pela entidade filantrópica.

No texto, os funcionários afirmam que a crise financeira enfrentada pela instituição vem de uma somatória de fatores, entre eles irregularidades em contratos e outras falhas de gestão, e dizem que o “imediato afastamento do provedor” dos três cargos que ele ocupa (provedor, procurador jurídico e responsável pelo patrimônio imobiliário) é necessário para que a apuração dos fatos tenha “a devida transparência”.

Leia também:

Médicos aceitam proposta da Santa Casa e adiam greve

MP investiga superfaturamento na Santa Casa

O documento afirma ainda que a instituição precisa da renúncia do provedor “para continuar a respirar” e recuperar a credibilidade. No texto, os funcionários afirmam ainda apoiar o atual superintendente, Irineu Massaia, que assumiu o cargo em setembro, em seus projetos atuais. Na quinta-feira, Massaia anunciou um plano de contingência que reduzirá atendimentos eletivos na instituição. A reportagem não conseguiu contato com Abdalla.

(Com Estadão Conteúdo)