Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Especialista tira dúvidas sobre o câncer de pele

João Pereira Duprat Neto, diretor do Departamento de Câncer de Pele do Hospital A. C. Camargo, explica quais são as melhores formas de se proteger

Até o final de 2012, 134.000 novos casos de câncer de pele não-melanoma devem ser registrados no Brasil, segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Isso transforma o câncer de pele no mais comum entre a população brasileira, à frente do câncer de mama e de próstata. Mesmo sendo menos agressivo que o melanoma, produziu 1.507 mortes em 2010. O melanoma deve atingir 6.230 pessoas em 2012, mas sua taxa de letalidade é elevadíssima: em 2010, matou 1.392 pessoas, quase o mesmo que todos os outros tipos de câncer de pele. Tanto um quanto o outro podem, no entanto, ser evitados em boa parte dos casos. O cirurgião oncologista João Pereira Duprat Neto, diretor do Departamento de Oncologia Cutânea do Hospital A. C. Camargo, em São Paulo, explica quais são as melhores formas de se proteger sem que seja necessário abrir mão da praia no fim de semana.

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.