Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Dengue já atinge 90% das cidades de SP e se aproxima de nível epidêmico

Das 645 cidades do Estado, 604 já registraram ao menos um caso. Em 2015, já houve 281 casos para cada 100.000 habitantes – acima de 300, configura-se epidemia

Por Da Redação - 15 mar 2015, 15h09

A dengue já atinge mais de 90% das cidades paulistas e está próxima de se tornar uma epidemia, apontam dados divulgados pelo Ministério da Saúde neste domingo. Dos 645 municípios do Estado, 604 já registraram ao menos um caso com diagnóstico da doença pelo Sistema Único de Saúde (SUS) neste ano. Foram 123.738 notificações, ou 281 para cada 100.000 habitantes – acima de 300, configura-se epidemia.

Marília, Catanduva, Rio Claro, Sorocaba e Guararapes estão entre as cidades com as maiores ocorrências da doença. De acordo com o governo federal, o Estado já registrou 35 mortes entre 1º de janeiro e o dia 7 deste mês, 26 a mais que o ocorrido no mesmo período de 2014. A Secretaria Estadual da Saúde, por sua vez, informou que, em janeiro e fevereiro, foram confirmados 38.714 casos e 32 mortes. A pasta só considera as ocorrências confirmadas por exames.

Leia também

Mais cinco mortes por dengue são confirmadas no interior de São Paulo

Publicidade

Número de casos de dengue cresce 163% em SP

Estado de SP tem 95 mil casos sob suspeita de dengue

Sorocaba, cidade de 630.000 habitantes, tem o maior número de casos confirmados. Foram 12.780 infectados, com doze óbitos – cinco já detectados pelo Instituto Adolfo Lutz. De acordo com o secretário Francisco Fernandes, os números na cidade vão aumentar até junho, podendo chegar a 45.000 ocorrências. A média tem sido de 700 casos por dia. “Estamos vivendo estabilidade no número de casos, mas não há queda.” Depois de instalar um centro de monitoramento – uma unidade improvisada em um galpão – para acelerar o atendimento, a prefeitura destinou mais quinze leitos na Santa Casa de Sorocaba para casos graves. Na quinta, 25 pessoas estavam internadas com suspeita de dengue hemorrágica.

Em Catanduva, o número de mortes confirmadas subiu de seis para quinze. Há ainda outros dezenove óbitos em investigação e 7.649 casos confirmados – a cidade tem 118.200 habitantes. A cidade de Marília, no centro-oeste, registrou 7.240 casos, com seis mortes confirmadas e oito sob investigação. A prefeitura da cidade montou mais uma tenda para atender os pacientes. Depois de advertidos, os moradores que mantêm criadouros do mosquito estão sendo multados. Limeira, na região de Campinas, contabilizava na quinta-feira 11.153 casos notificados. Seis mortes estão sob investigação, além de duas já confirmadas.

Publicidade

Itapira, com 72.500 habitantes, também na região de Campinas, teve mais uma morte suspeita, elevando para dez o número total de casos (oito confirmados). A cidade tem 3.125 casos positivos de dengue, mas a prefeitura informa que o número vem caindo. Na capital do Estado, foram registrados 2.438 casos confirmados de 4 de janeiro a 28 de fevereiro, quase três vezes mais que o número registrado no mesmo período do ano passado. Uma morte foi confirmada e dois óbitos estão sendo investigados.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade