Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Crianças estressadas têm mais alergias

Pesquisa relaciona presença de hormônio relacionado ao stress com doenças alérgicas nos dois primeiros anos de vida

Crianças com baixas concentrações de cortisol, hormônio relacionado ao stress, na saliva têm menos chance de desenvolver doenças alérgicas. A descoberta foi feita pelo Instituto Karolinska, da Suécia, e publicada na edição de dezembro do periódico Allergy and Clinical Immunology.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Salivary cortisol levels and allergy in children: The ALADDIN birth cohort

Onde foi divulgada: periódico The Journal of Allergy and Clinical Immunology

Quem fez: Fredrik Stenius, Magnus Borres, Matteo Bottai, Gunnar Lilja, Frank Lindblad, Göran Pershagen, Annika Scheynius, Jackie Swarts, Töres Theorell e Johan Alm

Instituição: Instituo Karolinska

Dados de amostragem: Amostras da saliva e de sangue de 203 crianças

Resultado: A associação entre os níveis de cortisol na saliva e a presença de sintomas alérgicos sugerem que exista uma relação direta do stress no aumento das doenças alérgicas em crianças.

De acordo com os pesquisadores, a incidência de alergias em crianças pequenas tem aumentado nas últimas décadas, especialmente nos países ocidentais. Só na Suécia, país de origem da pesquisa, de 30% a 40% das crianças têm algum tipo de alergia. Acredita-se que uma combinação de fatores ambientais e do estilo de vida durante a gravidez e no início da infância seja a responsável pelo forte aumento desse tipo de doença.

“Fatores psicossociais e o hormônio cortisol estão associados com doenças alérgicas”, diz Fredrik Stenius, do departamento de Pesquisa Clínica e Educação do Hospital Geral do sul de Estocolmo. “Nosso estudo descobriu que crianças com baixos níveis de cortisol na saliva, enquanto ainda bebês, têm menos alergias durante os dois primeiros anos de vida.”

Os pesquisadores acreditam que fatores relacionados à regulação do stress também influenciam o desenvolvimento de alergias em bebês – e não somente em crianças pequenas.

Clique nas perguntas abaixo para saber mais sobre alergias respiratórias:

*O conteúdo destes vídeos é um serviço de informação e não pode substituir uma consulta médica. Em caso de problemas de saúde, procure um médico.