Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Covid-19: variante descoberta em Manaus domina os casos em São Paulo

Apesar dos temores, ainda não houve registros de circulação da variante Delta, descoberta na Índia

Por Matheus Deccache 14 jun 2021, 16h54

A análise de amostras rastreadas no município de São Paulo mostra que a variante Gamma, descoberta pela primeira vez em Manaus, do novo coronavírus, representa mais 90% do total que foi verificado na cidade no período entre abril e maio. Ainda de acordo com a análise, não há registros de circulação da variante Delta, descoberta  no território indiano. 

O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 14, pelo prefeito Ricardo Nunes e o pelo secretário Edson Aparecido, na barreira sanitária instalada no terminal Tietê. A medida faz parte de uma série de ações organizadas pela prefeitura com o objetivo de impedir a entrada de novas variantes na cidade. 

A variante B.1.617 foi detectada pela primeira vez na Índia e passou a representar uma ameaça mundial em maio, quando a pandemia do novo coronavírus no país asiático saiu do controle. Desde então, a Delta se espalhou pelo mundo e alguns países adotaram uma posição de cautela. O Reino Unido, por exemplo, deve adiar a sua reabertura completa da economia que estava marcada para o dia 21 deste mês.  

No Brasil, apesar de alguns casos já terem sido detectados, pouco se sabe sobre como ela irá reagir frente a outras variantes. As variantes Alpha e Beta, por exemplo, descobertas inicialmente no Reino Unido e na África do Sul, respectivamente, não se desenvolveram como em outras nações.  

Desde o início da pandemia, mais de 17,4 milhões de casos do novo coronavírus foram registrados em todo o território nacional, totalizando 487.401 mortes. O município de São Paulo é o mais atingido do país, registrando mais de 813 mil casos e 31.779 mortes. 

Continua após a publicidade
Publicidade