Clique e assine com até 92% de desconto

Covid-19: Pfizer deve iniciar hoje pedido de aprovação para vacina nos EUA

A agência de medicamentos ainda não informou quanto tempo levaria para revisar os dados de eficácia e segurança da vacina

Por Da Redação Atualizado em 20 nov 2020, 10h36 - Publicado em 20 nov 2020, 10h30

Um pedido de aprovação de emergência da vacina para Covid-19 desenvolvida pela parceria Pfizer e BioNTech deve ser apresentado nos Estados Unidos nesta sexta-feira, 20, anunciou o governo americano.

“A BioNTech, parceira da Pfizer, anunciou que pretende enviar um pedido de aprovação emergencial” de sua vacina amanhã (sexta-feira) para a agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos”, revelou o secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar, em entrevista coletiva na Casa Branca.

Mais cedo, o co-fundador da BioNTech, Ugur Sahin, disse em uma entrevista concedida pelo Zoom: “Os documentos serão finalizados hoje (quinta-feira) e amanhã e submetidos ao FDA.” As informações são da AFP.

A gigante farmacêutica norte-americana Pfizer e a BioNTech, uma pequena empresa alemã de biotecnologia, anunciaram na quarta-feira que sua vacina comprovou-se 95% eficaz na prevenção da covid-19, de acordo com os resultados completos de seu ensaio clínico em larga escala.

O secretário Azar acrescentou que o governo dos Estados Unidos “espera” que a Moderna, empresa americana que também compete para desenvolver e distribuir uma vacina contra a covid-19, “em breve” envie seu pedido para aprovação.

Uma autorização de emergência é uma permissão temporária ou condicional concedida para responder a uma situação de urgência, como uma pandemia. Pode ser revogada ou modificada se surgirem novos dados sobre a eficácia ou segurança da substância.

Por sua vez, o FDA ainda não informou quanto tempo levaria para revisar os dados de eficácia e segurança da vacina, os dois principais critérios.

Moncef Slaoui, o cientista-chefe nomeado pelo presidente Donald Trump para liderar a operação de vacinação da população americana, disse na segunda-feira que o sinal verde provavelmente será dado em dezembro.

Com AFP.

Continua após a publicidade
Publicidade