Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cinegrafista de emissora dos EUA contrai ebola

O americano Ashoka Mukpo, freelancer da NBC News, recebeu o diagnóstico da doença na Libéria, onde trabalha há três anos

Por Da Redação 3 out 2014, 09h57

Um cinegrafista americano freelancer que trabalha na Libéria para a emissora NBC News foi infectado com o vírus do ebola e será repatriado para os Estados Unidos. Segundo a rede de televisão, Ashoka Mukpo, de 33 anos, começou a apresentar sintomas como cansaço, dores no corpo e febre nesta quarta-feira. Na quinta-feira, procurou um centro de tratamento dos Médicos Sem Fronteiras e foi diagnosticado com a doença no mesmo dia.

Leia também:

Estados Unidos confirmam primeiro caso de ebola no país

Libéria vai processar homem que levou ebola para os EUA

Ainda de acordo com a NBC News, Mukpo trabalhava há três anos em diferentes projetos na Libéria, mas foi contratado pela emissora somente nesta terça-feira.

Em comunicado, a presidente da rede de televisão, Deborah Turness, disse que a NBC News está fazendo tudo o que for possível “para oferecer a ele o melhor tratamento”. “Ele voará de volta aos Estados Unidos para ser tratado em um centro equipado para cuidar de pacientes com ebola”, afirmou.

Epidemia – Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o total de mortes causadas pela atual epidemia do vírus ebola alcançou 3.338 pessoas e o número de casos prováveis, confirmados e suspeitos soma 7.178.

Os países afetados são Guiné, Libéria, Nigéria, Senegal e Serra Leoa. A agência alerta que o número de casos pode crescer exponencialmente, com mais de 20.000 infectados até o começo de novembro, se novas medidas não forem adotadas para conter o vírus.

Continua após a publicidade
Publicidade