Clique e assine a partir de 8,90/mês

Cientistas testam novo tratamento contra leucemia

Por Da Redação - 18 jan 2010, 10h35

Dando esperanças a milhares de pacientes com leucemia, cientistas americanos anunciaram uma descoberta que pode revolucionar o tratamento da doença. Segundo a revista especializada Nature Medicine, os pesquisadores desenvolveram uma técnica que multiplica um pequeno número de células-tronco de um cordão umbilical que podem ser transplantadas sem rejeição pelo paciente, tornando o tratamento mais eficaz.

A novidade pode por fim na difícil busca por um doador compatível de medula óssea. Pelo tratamento atual, o transplante de medula é a chave do tratamento de pacientes com leucemia, mas encontrar um doador compatível não é uma tarefa fácil. O caminho encontrado pelos cientistas é o transplante de células-tronco retiradas de um cordão umbilical de um bebê, que contém células que ainda não possuem as características que normalmente provocam a rejeição do sistema imunológico do paciente.

A má notícia até agora era que um único cordão umbilical não produz o número suficiente de células necessárias para um paciente adulto. A novidade, no entanto, é que cientistas americanos do Centro de Pesquisas de Câncer Fred Hutchinson, em Seattle, desenvolveram um processo no qual, por meio de um proteína, o número de células-tronco de um cordão umbilical é multiplicado antes de ser transplantado, suprindo as necessidades do paciente.

Essa técnica já havia sido usada antes em animais, com sucesso. Agora, ela foi testada em seres humanos e os responsáveis pela pesquisa afirmam que as células transplantadas foram mais bem aceitas e contribuíram mais para o restabelecimento das funções da medula óssea.

Continua após a publicidade
Publicidade