Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Cientista alerta para nova pandemia e pede mais investimento em pesquisa

Britânica Sarah Gilbert, uma das criadoras da vacina AstraZeneca, diz que avanços científicos feitos até agora 'não devem ser perdidos' em razão dos custos

Por Alessandro Giannini Atualizado em 6 dez 2021, 11h14 - Publicado em 6 dez 2021, 10h12

A professora Sarah Gilbert já foi aplaudida de pé em um torneio de tênis e ganhou uma boneca Barbie à sua imagem. Não surpreende, já que a cientista britânica foi uma das criadoras da vacina AstraZeneca contra a Covid-19, na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Em trechos de um discurso que será lido nesta segunda-feira, 6, durante a apresentação do Prêmio Richard Dimbleby, concedido a personalidades dos negócios, das ciências e do governo no Reino Unido, ela alerta que uma nova pandemia pode ser mais contagiosa e mortal se não houver investimento em pesquisas e prevenção para enfrentar novas ameaças virais.

A professora Gilbert diz que os avanços científicos feitos no combate a vírus mortais “não devem ser perdidos” por causa do custo do combate à pandemia atual: “Esta não será a última vez que um vírus ameaçará nossas vidas e meios de subsistência. A verdade é que o próximo poderia ser pior. Pode ser mais contagioso, ou mais letal, ou ambos”.

Gilbert deve pedir aos governos que redobrem seu compromisso com a pesquisa científica e a preparação para uma pandemia, mesmo após a ameaça da Covid-19 diminuir. “Não podemos permitir uma situação em que passamos por tudo o que passamos e, em seguida, descobrir que as enormes perdas econômicas que sofremos significam que ainda não há financiamento para a preparação para uma pandemia”, diz o discurso. “Os avanços que fizemos e o conhecimento que adquirimos não devem ser perdidos.”

Publicidade