Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Alimentos com vitamina B3 protegem a pele da agressão solar, diz pesquisa

Descoberta mostra que o consumo protege dos efeitos dos raios ultravioleta. Carne, amendoim e extrato de tomate estão entre os itens ricos na substância

Por Alexandre Senechal Atualizado em 3 dez 2020, 13h36 - Publicado em 3 dez 2020, 13h34

Pesquisadores da Itália apresentaram uma descoberta no Congresso da Academia Europeia de Dermatologia e Venereologia referente ao uso da vitamina B3. O estudo revelou que a ingestão da substância em alimentos pode ajudar a proteger as células da pele dos efeitos da exposição aos raios ultravioleta, o principal fator de risco para a aparição de cânceres de pele não melanoma.

O resultado é um avanço em relação ao estudo da vitamina B3, pois já se sabia dos efeitos positivos na utilização de cosméticos que contém o composto. “Agora a pesquisa descobriu que o uso oral pode trazer benefícios, algo importante principalmente agora com a chegada do período de verão brasileiro. A proteção pode acontecer também de dentro para fora”, explica Lucas Fustinoni, médico divulgador científico nas áreas de Tricologia e Estética, Fellowship de Estética em Miami e membro da World Trichology Society.

Os pesquisadores na Itália isolaram células da pele de pacientes com câncer de pele não melanoma. Essas células foram tratadas com três concentrações diferentes de nicotinamida (NAM), uma forma de vitamina B3, por 18, 24 e 48 horas e, em seguida, expostas aos raios ultravioleta. Os resultados mostram que a vitamina B3 protegeu as células da pele dos efeitos do estresse oxidativo, incluindo danos ao DNA, melhorou o reparo de DNA e, além disso, bloqueou a inflamação local.

O estudo afirma que aumentar o consumo de vitamina B3, que está disponível na dieta diária, protege a pele de alguns dos efeitos da exposição aos raios ultravioleta, potencialmente reduzindo a incidência de cânceres de pele não melanoma. “No entanto, o efeito protetor da vitamina B3 é de ação curta, por isso deve ser consumida no máximo 24 a 48 horas antes da exposição ao sol. E devemos lembrar que nada substitui o protetor solar para prevenção dos danos do sol”, afirma o médico.

A vitamina B3 é encontrada em alimentos como carnes, frango, peixes, amendoim, vegetais verdes e extrato de tomate, sendo também adicionada em produtos como a farinha de trigo e a farinha de milho. Além de sua função protetora recentemente descoberta, essa vitamina atua no organismo desempenhando funções como melhora da circulação sanguínea, alívio da enxaqueca e melhora do controle da diabetes.

Continua após a publicidade
Publicidade