Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Veja Essa: Doria, Jack Dorsey e Moro

As frases que marcaram a semana

Por Lizia Bydlowski Atualizado em 1 abr 2021, 18h14 - Publicado em 2 abr 2021, 06h00

“Os brasileiros não querem mais discursos. Querem vacina no braço e comida no prato.”
JOÃO DORIA, governador de São Paulo, sacando um slogan, em conversa com deputados federais

“Hoje é um dia vergonhoso para as Forças Armadas.”
DR. SASA, oposicionista de Mianmar, depois que soldados mataram mais de 100 pessoas em protestos de rua em um único fim de semana

“Sim.”
JACK DORSEY, criador do Twitter, ao ser questionado se a rede social teve responsabilidade na invasão do Capitólio em janeiro. Mark Zuckerberg, do Facebook, e Sundar Pichai, do Google, saíram pela tangente

“São os Estados Unidos que estão em julgamento, para ver se o país avançou o suficiente para responsabilizar a polícia quando ela age contra a lei.”
AL SHARPTON, veterano ativista dos direitos civis, comentando a abertura no tribunal do processo contra Derek Chauvin, o policial que manteve o joelho no pescoço de Geroge Floyd até ele morrer asfixiado

“Os resultados iniciais em estudos com adolescentes sugerem que as crianças são especialmente bem protegidas pela imunização.”
UGUR SAHIN, dono do laboratório BioNTech, ao anunciar que testes com a vacina produzida em conjunto com a Pfizer deram excelentes resultados em menores de idade

“Dá para tocar ao fundo Edith Piá, né? Non, Je Ne Me Regrette Rien. Não me arrependo.”
SERGIO MORO, ex-juiz e ex-ministro, que, na emoção de defender a Lava-Jato, encolheu o sobrenome da cantora francesa Edith Piaf e expandiu o título de seu sucesso, Non, Je Ne Regrette Rien

“Ele ainda está se acostumando ao ambiente.”
MICHAEL LAROSA, assessor de imprensa de Jill Biden, confirmando que Major, um dos dois cachorros do primeiro-casal, mordeu duas pessoas nos jardins da Casa Branca

Continua após a publicidade

“Trouxe a dor que todo mundo estava sentindo no momento para o set. Foi bem real para mim.”
ISIS VALVERDE, atriz que vive a enfermeira Betina em Amor de Mãe, relatando que gravou uma cena em que perde um paciente para a Covid-19 logo depois de saber que um tio seu estava muito mal pelo mesmo motivo

“Não acho que ela está inventando. Não acho que esteja mentindo. Acredito que ela acredita nisso. (…) (Mas) nada do que fiz com Dylan na minha vida pode ser interpretado assim.”
WOODY ALLEN, cineasta, sobre a acusação de sua filha com Mia Farrow de que ele a tocou de forma imprópria em duas ocasiões quando era criança

“Eles conseguem entrar em nossas mentes e nos quebrar em vários pedaços e mais uma vez vamos lá e recolhemos nossos caquinhos, porque somos resilientes. Mas isso precisa acabar.”
LUCIANA GIMENEZ, apresentadora, em texto-resposta ao senador Jorge Kajuru, que em uma live a chamou de “mulher de programa” e “desqualificada”

“Isso. Pansexual.”
DEMI LOVATO, atriz e cantora, revelando que não tem preferências — gosta de meninos, de meninas, “qualquer um”

“É algo para se admirar.”
MATT KASSON, professor de patologia florestal, que aguarda ansioso um fenômeno que acontece a cada dezessete anos: bilhões de cigarras do tipo Brood X vão emergir do subsolo em vários estados americanos, no início da primavera lá

Carolina Ferraz -
Carolina Ferraz – Reprodução/Instagram

“Outro dia fui até a casa da minha mãe, aqui pertinho, vestida de pijama. Só coloquei um casaco por cima.”
CAROLINA FERRAZ, atriz celebrada pela elegância, contando que mudou — muito — e agora prioriza o conforto

Publicado em VEJA de 7 de abril de 2021, edição nº 2732

Continua após a publicidade
Publicidade