Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Veja Essa

'Todos aqui têm couro suficiente para aguentar qualquer tipo de crítica e de pressão', de Dias Toffoli, do STF, e outras frases que marcaram a semana

Por Lizia Bydlowski Atualizado em 30 jul 2020, 19h43 - Publicado em 5 jul 2019, 06h30

Se vier uma mulher dalai-lama, ela deve ser mais atraente.

DALAI-LAMA, homem, incorrendo na fúria feminina. Seu escritório soltou um “esclarecimento” de 771 palavras que também desagradou a meio mundo

Sou seu grande admirador há tempos, desde antes da eleição. Apoio Trump, apoio os Estados Unidos, apoio sua reeleição.

JAIR BOLSONARO, presidente, derramando-se diante do colega americano em encontro na reunião do G20. Trump retribuiu: “Ele é especial”

Juiz ladrão.

GLAUBER BRAGA, deputado (PSOL-RJ), comparando Sergio Moro a um árbitro de futebol tendencioso, em sessão na Câmara à qual o ministro estava presente

Tu és veado.

EDER MAURO, deputado (PSD- PA), dirigindo-se a Braga, a quem chamou para briga em defesa de Moro

Todos aqui têm couro suficiente para aguentar qualquer tipo de crítica e de pressão.

DIAS TOFFOLI, presidente do STF, o tribunal dos paladinos da resiliência

Imaturo, irresponsável e mal-educado.

LUIZ EDUARDO ROCHA PAIVA, general que faz parte da Comissão de Anistia, puxando a orelha de Carlos Bolsonaro depois de mais uma investida dele contra os militares. Contê-lo, disse o general, “depende única e exclusivamente” do pai-presidente

Tá faltando a galera para chegar e dizer: ‘Irmão, senta aqui. Cara, tu não é deputado. É o país, irmão. Assim não vai’.

TIRIRICA, deputado federal (PL-SP), dando conselho ao presidente Jair Bolsonaro com a tarimba do terceiro mandato de um candidato em quem ninguém punha fé
Continua após a publicidade

Quando anunciei o nome da nova linha, tinha a melhor das intenções.

KIM KARDASHIAN west, celebridade, ao desistir de batizar de “Kimono” uma coleção de cintas e modeladores diante da grita geral no Japão, com hashtags como #KimOhNo e uma carta do prefeito de Kyoto, Daisaku Kadokawa, em que ele explica que o quimono “é fruto de muita habilidade artesanal e simboliza o senso japonês de beleza, espírito e valores”

A ideia liberal ficou obsoleta. Ela entra em conflito com os interesses da imensa maioria da população.

VLADIMIR PUTIN, presidente da Rússia, dando como exemplo a situação dos imigrantes, que “podem matar, saquear e estuprar impunemente porque seus direitos têm de ser protegidos”

A Grã-Bretanha sempre defenderá de forma inabalável a democracia liberal.

THERESA MAY, primeira-ministra britânica, contradizendo Putin

Eu usei complacência. Eu usei esse termo. Errei, porque nem sei direito o que é.

TITE, treinador da seleção de futebol, enrolando-se em um comentário sobre o atacante Philippe Coutinho. Em tempo: no dicionário, complacência é “disposição habitual para corresponder aos desejos ou gostos de outrem com a intenção de ser-lhe agradável”

Eu compararia minha vida com a de Jesus. Eu fui crucificada, eu fui maltratada.

CASTER SEMENYA, atleta da África do Sul que foi impedida de competir por ter nascido com níveis acima da média do hormônio masculino testosterona. Ela entrou com recurso e continua correndo — e ganhando

É a primeira vez que choro desde que o Homem de Ferro morreu em Vingadores — Ultimato.

COCO GAUFF, tenista americana de 15 anos, ao derrotar a supercampeã Venus Williams, 39, no torneio de Wimbledon. Quando Coco nasceu, Venus já tinha vencido quatro Grand Slams

Um Kama Sutra futebolístico.

ARIEL PALACIOS, correspondente da GloboNews em Buenos Aires, resumindo o sonho de máximo prazer argentino: ganhar uma Copa do Mundo vencendo o Chile nas quartas de final, o Brasil na semifinal e a Inglaterra na final, no Estádio Centenário, em Montevidéu, diante de todos os uruguaios

Publicado em VEJA de 10 de julho de 2019, edição nº 2642

Envie sua mensagem para a seção de cartas de VEJA
Qual a sua opinião sobre o tema desta reportagem? Se deseja ter seu comentário publicado na edição semanal de VEJA, escreva para veja@abril.com.br
Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)