Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Veja Essa

As frases que marcaram a semana

Por Da Redação Atualizado em 4 jun 2024, 17h40 - Publicado em 12 jan 2018, 06h00

“Uma coisa é risco e outra coisa é aventura. Eu não tenho problema de correr risco, mas não estou disposto a participar de uma aventura.”

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados (DEM-RJ), falando, em 'O Globo', sobre a possibilidade de concorrer ao Palácio do Planalto neste ano

“Vale repetir: não sou candidato a nada.”

Luciano Huck, apresentador de TV, em sua página no Facebook. Ele fez o comentário depois de uma ruidosa apresentação no 'Domingão do Faustão', exibida no dia 7, em que tratava da presença de seu nome na lista de presidenciáveis. Para Fausto Silva, ele disse: “O que o destino e o que Deus esperam para mim, vou deixar rolar”. A ambiguidade da frase fez com que as apostas em sua candidatura crescessem

“Só (Geraldo) Alckmin pode vencer Lula, se este for candidato.”

Beto Richa, governador do Paraná (PSDB), apostando todas as suas fichas no cole

“Sempre profissional, respeitosa, administrativa
e funcional.”

Rodrigo Rocha Loures, o “homem da mala”, ex-assessor da Presidência da República e ex-deputado federal (MDB-PR), referindo-se à sua relação com Michel Temer, em depoimento à PF
Continua após a publicidade

“Me fizeram ficar nu não sei quantas vezes. Não pude receber visita, fazer chamadas ou nenhuma outra coisa. Tentaram colocar terror psicológico, falando que eu poderia ficar lá tanto um quanto mil dias, que ninguém sabia da prisão.”

Jonatan Diniz, brasileiro que ficou onze dias preso em Caracas, por ordem do Serviço Bolivariano de Inteligência, a polícia política do regime chavista, sob a acusação de integrar uma organização criminosa, em mensagem postada nas redes sociais. Diniz disse depois, em vídeo, que incitou a própria prisão, a fim de chamar atenção para a ONG que lidera, a Time to Change the Earth

“Sempre sofremos mais do que os concorrentes para levantar dinheiro. Vários investidores disseram: ‘Você, uma startupzinha tupiniquim, quer dinheiro para brigar com a Uber?”

Paulo Veras, empresário, fundador da 99, que vendeu o aplicativo à chinesa Didi Chuxing por mais de 1 bilhão de dólares, na 'Folha de S.Paulo'
(Louis Vouitton/Divulgação)

“Estupro é crime, mas tentar seduzir alguém, mesmo de forma insistente ou desajeitada, não o é —
tampouco o cavalheirismo é uma agressão machista.”

Catherine Deneuve, atriz, que assinou, ao lado de outras 99 mulheres francesas, uma carta aberta, publicada no jornal 'Le Monde', contrária às manifestações antiassédio sexual, dois dias depois de o tema haver tomado conta da entrega do Globo de Ouro 2018.

“Ultrajante.”

Osez Le Féminisme (Ouse o Feminismo), entidade francesa que trabalha pela igualdade entre homens e mulheres, reagindo à carta de Catherine Deneuve & cia., que vai na mão oposta à do movimento #MeToo, de denúncias contra o assédio sexual

“Vocês, franceses, me chamam de arrogante. Mas são famosos por ser arrogantes. Sou exatamente como vocês.”

Zlatan Ibrahimovic, atacante sueco, que atua no Manchester United, da Inglaterra — já foi do Paris Saint-Germain —, em entrevista ao Canal , da França
Continua após a publicidade

Publicado em VEJA de 17 de janeiro de 2018, edição nº 2565

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.