Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Veja Essa: Regina Duarte, Lula e Dilma Rousseff

As frases que marcaram a semana

Por Lizia Bydlowski Atualizado em 26 nov 2021, 08h00 - Publicado em 26 nov 2021, 06h00

“Ontem foi comemorado o Dia da Consciência Negra. Quando teremos o Dia da Consciência Branca? Quanto tempo vamos ainda nos vitimizar ao peso de anos, de séculos de dor por culpas passadas?”
REGINA DUARTE, atriz, branca, perdendo — de novo — a chance de ficar calada nas redes sociais

“Nunca me procuraram, nunca me intimaram. (…) Era só ligar (para seu advogado) dizendo ‘apresenta o Queiroz’ que no outro dia eu estaria.”
FABRÍCIO QUEIROZ, amigo do clã Bolsonaro investigado por envolvimento em “rachadinha”, dizendo-se disponível e bem-intencionado no ano que passou sumido. O processo foi arquivado

“Os dramas em que mulheres atuam não podem ser levados ao ar.”
COMUNICADO do governo do Talibã no Afeganistão proibindo a presença feminina em novelas. As apresentadoras de TV também terão de usar o véu que só deixa o rosto de fora

“Boa vitória e boa colheita, fruto de um trabalho perseverante.”
NICOLÁS MADURO, o maduro que não cai na Venezuela, todo feliz com a vitória de seu partido na eleição para governadores e prefeitos — que teve comparecimento de 40%

“Por que a Angela Merkel pode ficar dezesseis anos no poder e Daniel Ortega não? (…) Qual é a lógica?”
LULA, prócer petista, confundindo alhos democraticamente eleitos (a chanceler alemã) com bugalhos ditatoriais (o presidente da Nicarágua)

“A China representa uma luz nessa situação de absoluta decadência e escuridão que é atravessada pelas sociedades ocidentais.”
DILMA ROUSSEF, subprócer petista, embarcando na canoa dos elogios a regimes antidemocráticos

“Peço perdão a meus compatriotas e digo, de coração aberto e mente sincera, que pode ter havido alguma falha.”
NARENDRA MODI, primeiro-ministro durão da Índia, em raro mea-culpa. Ele decidiu retirar três projetos para regular a agricultura contra os quais lavradores protestaram acampando durante um ano em Nova Délhi

Continua após a publicidade

“A migração é um processo natural. Borboletas migram, baleias migram. Seres humanos também. É por isso que não estamos todos vivendo no leste da África.”
JONATHAN BLAKE, professor do Berggruen Institute, de Los Angeles, que busca soluções políticas para questões transnacionais

“Não é para destruir o asteroide. É para dar um empurrãozinho.”
NANCY CHABOT, cientista da missão da Nasa que lançou uma nave ao espaço para se chocar com o corpo celeste e testar a capacidade de desviar sua rota

“O mundo mudou para a gente que estava viajando. Sempre foi doloroso para quem estava sendo discriminado com essa carapuça de humor.”
TATÁ WERNECK, comediante, que deixou de achar que qualquer piada é válida e agora pensa duas vezes antes fazer graça com certos assuntos

“Eu tenho uma noção muito saudável de que vou morrer. Todos os dias eu penso na morte. Não como algo que vai acontecer a qualquer momento, mas algo que faz parte da vida.”
MATEUS SOLANO, ator, que morre e ressuscita na nova novela global das 7

“Outro dia mesmo aconteceu, numa sessão de fotos. Fui embora incomodado. É normal, num tumulto, alguém passar a mão na bunda. Não é isso. Estou falando de algo intencional.”
CAUÃ REYMOND, galã, que tem de lidar com assédio sexual desde os tempos de modelo

Jennifer Lawrence -
Jennifer Lawrence – Reprodução/Instagram

“Minha maior preocupação era não chatear Meryl Streep. Esse era meu pesadelo.”
JENNIFER LAWRENCE, atriz, sobre a experiência de contracenar com a grande dama do cinema na comédia Don’t Look Up, que estreia em 10 de dezembro

Publicado em VEJA de 1 de dezembro de 2021, edição nº 2766

Continua após a publicidade

Publicidade