Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Veja Essa: FHC, Kátia Abreu e Barroso

As frases que marcaram a semana

Por Lizia Bydlowski Atualizado em 20 Maio 2021, 19h40 - Publicado em 21 Maio 2021, 06h00

“Ele falava mal de mim, uma vez disse que ia me fuzilar (…). Eu não ligava para isso porque ele não existia. Erro meu, porque ele existe. Foi presidente, foi eleito e corre o risco de ser reeleito.”
FERNANDO HENRIQUE CARDOSO, penitenciando-se por haver ignorado Jair Bolsonaro — que, em entrevista concedida em 1999, defendeu uma guerra civil para fazer o “trabalho que o regime militar não fez, matando 30 000, começando por FHC”

“O senhor é um negacionista compulsivo, omisso. O senhor, no ministério, foi uma bússola que nos direcionou para o caos, para um iceberg, para um naufrágio.”
KÁTIA ABREU, senadora (PP-TO), desancando a atuação na pandemia do ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo (leia a reportagem na pág. 24)

“A idiota aqui, que até hoje fica em casa, tem uma receita deliciosa pro idiota aí, que até hoje fica em casa. E olha, não vai leite condensado nem tem calda rachadinha de chocolate. É um bolo de banana saudável e consciente.”
RITA LOBO, apresentadora de programa de culinária, reagindo com bom humor à fala presidencial sobre “os idiotas que até hoje ficam em casa”

“A Siri sempre invade os meus votos.”
LUÍS ROBERTO BARROSO, ministro do STF, rindo ao ser interrompido pela assistente virtual do iPhone quando se pronunciava sobre um processo por teleconferência

“A máscara que ele usou durante toda a campanha pode ter prejudicado o câncer que ele teve. Porque as células precisam de respiração. Isso é ciência. Respirar é ciência.”
GIOVANI CHERINI, deputado federal (PL-RS), proferindo absurdos em série, inacreditáveis, sobre a morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas

“O mundo não está sob ameaça de um apartheid de vacina. O mundo vive sob um apartheid de vacina.”
TEDROS ADHANOM, diretor da Organização Mundial da Saúde, condenando o acúmulo de imunizantes em poder dos países ricos

“Sinto como se gritasse dos telhados: ainda estou aqui, os nazistas não me pegaram.”
MARC DEGEN, 80 anos, uma das crianças que aparecem em um filme de dois minutos de um trem a caminho de um campo de concentração. Usando técnicas de alta tecnologia, pesquisadores holandeses conseguiram identificá-las

Continua após a publicidade

“Bill nunca recebeu nem solicitou conselhos de nenhuma espécie a Epstein — sobre casamento ou outro assunto.”
PORTA-VOZ DE BILL GATES, em resposta a vazamentos sobre idas frequentes do bilionário às mansões do financista e assediador sexual Jeffrey Epstein, que se suicidou na prisão em 2019. Nessas ocasiões, Gates teria reclamado de Melinda, que acaba de pedir o divórcio

“Em relação à educação dos filhos, se eu senti dor ou sofrimento por causa da dor e sofrimento que meu pai possa ter experimentado, quero ter certeza de que vou quebrar o ciclo, e não passá-lo adiante.”
HARRY, DUQUE DE SUSSEX, girando um pouquinho mais a faca na ferida das desgastadas relações familiares

“É a prova definitiva de que estamos de volta.”
TED METELLUS, diretor da Maratona de Nova York, confirmando a realização da corrida neste ano na data usual, o primeiro domingo de novembro, mas com menos participantes e rigorosos cuidados sanitários

“Ser escalado para Shrek era como ser mandado para a Sibéria.”
VICKY JENSON, diretora do desenho animado sobre um ogro misantropo que todo mundo achava que seria um colossal fracasso e se tornou enorme sucesso. O filme está completando vinte anos de lançamento

“(Em) que mundo vocês vivem?”
INGRID GUIMARÃES, atriz, indignada com a festa para 500 pessoas no Copacabana Palace e a presença de artistas nela. O hotel foi multado em 15  500 reais

“Tenho me permitido ser mais feminino. (…) Hoje tenho saia, uso Melissa e isso me deixa potente, não acuado.”
JOSÉ LORETO, ator, sobre o que aprendeu ao interpretar, no filme Meu Sangue Ferve por Você, o cantor Sidney Magal, “um homem seguro de si com quadril solto”

DEMI LOVATO -
DEMI LOVATO – Reprodução/Instagram

“Faço isso para ajudar aqueles que ainda não conseguiram compartilhar com as pessoas amadas aquilo que realmente são.”
DEMI LOVATO, atriz e cantora em fase de revelações, anunciando no Twitter que se identifica como não binária (nem feminina nem masculina) e quer ser tratada pelo pronome they (eles/elas em inglês)

Publicado em VEJA de 26 de maio de 2021, edição nº 2739

Continua após a publicidade
Publicidade