Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Temer troca moeda e fala em economia de milhões de ‘cruzeiros’

Gafe ocorreu durante entrega de ambulâncias no Rio Grande do Sul; dinheiro citado pelo presidente deixou de circular em 1993 para dar espaço ao real

Por Da Redação Atualizado em 9 jan 2017, 18h34 - Publicado em 9 jan 2017, 17h04

Durante seu discurso na entrega de 61 ambulâncias na cidade de Esteio, no Rio Grande do Sul, o presidente Michel Temer (PMDB) cometeu uma gafe e se confundiu com a moeda do país. Ao falar sobre o trabalho do ministro da Saúde, Ricardo Barros, Temer afirmou que “ele (o ministro) anunciou a economia de 800 milhões de cruzeiros” na área da saúde em pouco tempo de governo.

O cruzeiro foi várias vezes a moeda oficial do país. A primeira vez foi em 1942, sucessora do réis, que circulou desde a época da colonização. Nos anos 1960, o cruzeiro foi substituído pelo cruzeiro novo, mas em maio de 1970 retomou o nome original. Nos anos 1980, o cruzado e o cruzado novo passaram a circular como moeda nacional. Em 16 de março de 1990, o cruzeiro retornou ao mercado. Pouco tempo depois, foi substituído pelo real, a atual moeda do Brasil, em 1994.

“O que o Ricardo Barros fez na saúde foi uma coisa extraordinária. Ele começou a impedir tais ralos pelos quais saem recursos e, em pouquíssimo tempo, fizemos uma solenidade no Planalto, onde ele anunciou a economia de 800 milhões de cruzeiros, que significam novas UPAs e novas UBSs (unidades de saúde)”, afirmou o presidente.

Sem perceber (e sem ser avisado) da gafe, o presidente continuou seu discurso. Confira o momento em que o presidente se confunde a partir de 19 minutos e 12 segundos.

Continua após a publicidade
Publicidade