Clique e assine com até 92% de desconto

Tarifas do Metrô, trens e ônibus aumentam em 1º de junho

Governador e prefeito confirmam data de reajuste, mas ainda não falam em valores; propostas serão enviadas ao Legislativo até dia 25

Por Da Redação 17 Maio 2013, 12h39

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), confirmou nesta sexta-feira que o reajuste da tarifa do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) acontecerá no dia 1º de junho. O prefeito Fernando Haddad (PT) também disse que o aumento da tarifa dos ônibus deve ocorrer nesse dia. Nenhum dos dois afirmou qual será o porcentual do reajuste. A tarifa, tanto do ônibus quanto do transporte sobre trilhos, custa hoje 3 reais.

Alckmin disse apenas que o novo valor está sendo estudado. “Toda a gratuidade é o Tesouro que paga”, afirmou o governador. Já o prefeito afirmou que a orientação é que o reajuste fique abaixo da inflação. “São Paulo está fazendo um esforço muito grande, manteve a tarifa congelada por dois anos e meio. Se a tarifa não aumenta, aumenta o subsídio”, afirmou Haddad.

Alckmin e Haddad disseram que o aumento será definido até o dia 25, data limite para que os governos estadual e municipal enviem suas propostas de reajuste para a Assembleia Legislativa e para a Câmara Municipal, respectivamente.

Em carta aberta à população de São Paulo – e em meio a uma campanha salarial que caminha para nova greve -, o Sindicato dos Metroviários disse nessa quinta-feira que a passagem do Metrô vai ser reajustada para 3,40 reais no dia 1º. A informação, segundo os sindicalistas, vem circulando no Metrô desde fevereiro deste ano. Alckmin não comentou o valor divulgado pelo sindicato.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade