Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Novo presidente da Apex demite diretores ligados a Ernesto Araújo

A saída de Letícia Catelani e de Márcio Coimbra é mais um capítulo da disputa entre a ala militar e a 'ideológica', influenciada por Olavo de Carvalho

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 7 Maio 2019, 10h14 - Publicado em 6 Maio 2019, 22h26

Em mais um capítulo da disputa entre a ala militar do governo do presidente Jair Bolsonaro e a ala “ideológica”, influenciada pelo escritor Olavo de Carvalho, o novo presidente da Apex, o contra-almirante da Marinha Sergio Ricardo Segovia Barbosa, demitiu dois secretários da agência que haviam sido indicados pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. As demissões de Letícia Catelani e Márcio Coimbra foram anunciadas nesta segunda-feira, 6, na mesma nota oficial sobre a posse de Segovia, o terceiro a ocupar o cargo desde janeiro.

“A chegada do novo presidente implicará algumas mudanças na Agência, já iniciadas hoje, com a decisão de Segovia de destituir de suas funções os senhores Marcio Coimbra, diretor de Gestão Corporativa, e Letícia Catelani, diretora de Negócios”, diz o comunicado, segundo o qual os nomes dos novos diretores serão informados “em breve”. Coimbra já havia pedido demissão da agência no fim de abril.

Filiada ao PSL, do qual foi secretária-geral em São Paulo, Letícia Catelani influiu, ao lado de Márcio Coimbra, na demissão dos dois antecessores de Sergio Segovia, Alex Carreiro, que presidiu a Apex por apenas uma semana, e o embaixador Mário Vilalva, que passou menos de três meses no posto.

Vilalva deixou a Apex após ter os poderes esvaziados por Ernesto Araújo, um dos principais “olavistas” do governo, que transferiu atribuições a Letícia e Coimbra. Araújo foi indicado ao cargo de chanceler por Olavo de Carvalho, que vive nos Estados Unidos.

Na nota em que a posse de Segovia é anunciada, a Apex afirma que ele tem “reconhecida experiência profissional nas áreas militar, gerencial e governamental” e “trabalhou em análise de inteligência, operações militares e logística”. Segundo a agência, ele também atuou em “gerenciamento de emergência e de riscos, segurança marítima, planejamento estratégico, navegação e operações marítimas”.

“Além disso, na área de comércio exterior, foi responsável pelos processos de logística e de aquisição internacional, quando encarregado do grupo de recebimento de navio no estrangeiro”, diz a Apex.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)