Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ribeirão Preto (SP) tem onda de ataques a ônibus

Segundo a polícia, seis veículos foram incendiados. Linhas de ônibus estão desviando rotas para evitar bairros perigosos

Por Da Redação 2 jun 2014, 12h37

Ribeirão Preto, no interior paulista, registrou um fim de semana bastante conturbado após a morte de um homem de 31 anos suspeito de roubo. O crime aconteceu na tarde de sábado na Zona Oeste da cidade. Protestos surgiram logo em seguida. Ao menos seis veículos foram incendiados e a circulação de ônibus foi interrompida em toda a cidade.

Os coletivos só voltaram a circular após um pedido da prefeitura à Polícia Militar para que escoltas fossem disponibilizadas. Durante a manhã de domingo, policiais escoltaram dez linhas de ônibus, o que não reduziu a sensação de medo entre os moradores. Na manhã desta segunda-feira, alguns coletivos estão desviando as rotas para evitar bairros perigosos, onde os ataques foram registrados.

Leia também:

Exército reforçará segurança em São Paulo durante a Copa

O país da Copa está em greve

Ainda no domingo, um caminhão do Daerp (Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto) foi atacado e incendiado. O motorista e funcionários foram rendidos por um homem armado que dirigiu o veículo até uma praça, onde colocou ateou fogo ao veículo e fugiu.

Continua após a publicidade

O ataque ao caminhão do Daerp fez a direção da companhia de água e esgoto anunciar a suspensão dos serviços na região enquanto não houver condições de segurança. Muitos estabelecimentos permaneceram fechados na manhã desta segunda-feira.

A Polícia Militar confirmou acreditar na relação entre os ataques e intensificou o patrulhamento na região.

Viaturas foram apedrejadas na madrugada de domingo. A polícia revidou com bombas de gás e tiros com balas de borracha.

Insegurança – O governador Geraldo Alckmin (PSDB) visitará a cidade nesta segunda-feira.

Na sexta-feira, Alckmin esteve na região, em Brodowski (SP), e foi questionado sobre o aumento da violência em Ribeirão Preto. Ele alegou que vem investindo na cidade e citou a prisão de uma quadrilha que roubava caixas eletrônicos.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês