Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

PSL suspende Eduardo Bolsonaro e pune outros 17 deputados bolsonaristas

Com a decisão, tomada por unanimidade, filho do presidente Bolsonaro terá de deixar a liderança do partido na Câmara e o comando do diretório estadual de SP

Por Da Redação
Atualizado em 3 dez 2019, 18h45 - Publicado em 3 dez 2019, 18h45

O Diretório Nacional do PSL decidiu, por unanimidade, aplicar pena de suspensão a 14 parlamentares – entre eles o deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP) – e de advertência a outros quatro, além da dissolução do diretório paulista que era comandado pelo filho do presidente Jair Bolsonaro.

Com as suspensões, os parlamentares não podem mais exercer atividades em nome do partido, como assinar listas, integrar comissões ou liderar a legenda, como é o caso de Eduardo atualmente, que terá de deixar o cargo. Os punidos, no entanto, podem continuar participando das sessões, votando e apresentando projetos.

Eduardo, Bibo Nunes (RS), Alê Silva (MG) e Daniel Silveira (RJ) foram suspensos por 12 meses. Carlos Jordy (RJ) pegou gancho de sete meses, enquanto Bia Kicis (DF) e Carla Zambelli (SP) foram punidas com a suspensão por seis meses (veja abaixo a lista completa de suspensões).

Continua após a publicidade

As punições haviam sido recomendadas pelo conselho de ética do partido na semana passada. O motivo alegado foi o desrespeito ao estatuto da legenda, já que os parlamentares, em rota de colisão com o presidente Luciano Bivar (PE), criticaram a direção da sigla e fizeram acusações sobre a gestão de diretórios e dos recursos financeiros.

 

A quase totalidade desses parlamentares deve seguir o presidente Bolsonaro e ir para o Aliança pelo Brasil, a nova legenda que deverá abrigar os bolsonaristas, mas que ainda não está formalmente criada. Além disso, os deputados estudam juridicamente um jeito de mudar de legenda sem perder o mandato e o dinheiro do fundo partidário.

Continua após a publicidade

A expulsão da legenda seria um motivo que, com base em exemplos anteriores, justificaria a filiação a outro partido sem perder o mandato, mas mesmo isso seria motivo de disputa judicial, já que o PSL havia dito que iria à Justiça para recuperar os mandatos dos bolsonaristas.

Veja as punições:

SUSPENSÕES

  • Eduardo Bolsonaro – 12 meses
  • Alê Silva (MG) – 12 meses
  • Daniel Silveira (RJ) – 12 meses
  • Bibo Nunes (RS) – 12 meses
  • Ubiratan Sanderson (RS) – 10 meses
  • Carlos Jordy (RJ) – 7 meses
  • Major Vitor Hugo (GO) – 7 meses
  • Bia Kicis (DF) – 6 meses
  • Carla Zambelli (SP) – 6 meses
  • Filipe Barros (PR) – 6 meses
  • Márcio Labre (RJ) – 6 meses
  • General Girão (RN) – 3 meses
  • Junio Amaral (MG) – 3 meses
  • Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP) – 3 meses

ADVERTÊNCIAS

  • Hélio Lopes (RJ)
  • Coronel Armando (SC)
  • Aline Sleutjes (PR)
  • Chris Tonietto (RJ)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.