Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia vai indiciar 40 black blocs por formação de quadrilha armada

Acusações formais devem acontecer nesta terça-feira. Arquivo com trezentos suspeitos de integrar o movimento foi organizado pela polícia

Pelo menos quarenta pessoas são apontadas pela Polícia Civil de São Paulo como suspeitos de comandarem ações de black blocs em manifestações que terminaram em conflitos, quebra-quebra e depredações em São Paulo. O Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), responsável pela investigação, aponta que os suspeitos serão indicados pelos crimes de formação de quadrilha armada no inquérito que associa black blocs a uma organização criminosa. Segundo o DEIC as acusações formais devem acontecer nesta terça-feira.

O crime de formação de quadrilha armada prevê pena de quatro a oito anos de prisão. O delegado responsável pelo caso, Wagner Giudice, trabalhou em parceria com a Polícia Militar e o Ministério Público e reuniu provas e fotos de pelo menos trezentos potenciais black blocs. Eles foram listados e são investigados.

Os dados foram compilados em boletins de ocorrência registrados em protestos e informações conseguidas com membros dos black blocks presos durantes as manifestações, e liberados em seguida.

Tecnologia – Câmeras de celulares, fotos postadas no Facebook e até convocações para manifestações foram rastreadas pela polícia para que o cerco aos quarenta responsáveis pelo movimento fosse feito. Até mensagens via SMS foram rastreadas. Nenhum suspeito está preso.

Leia também:

Ministério da Justiça avalia ação de PMs treinados em artes marciais

Como o Black Bloc matou as manifestações

Sem máscara: doações expõem conexões do Black Bloc

Um arquivo com mais de 700 fotografias de pessoas que foram averiguadas e apontadas como manifestantes violentos foi reunido e servirá de base para incriminar possíveis envolvidos em ações de vandalismo e depredações.

A diferença, segundo a polícia, entre black blocs e manifestantes pacíficos é o tipo de arsenal que carregam. Black blocs, em geral, vão aos protestos munidos de paus, pedras e artefatos explosivos, como coquetel molotov, e morteiros. Parte desses objetos foi apreendida com suspeitos detidos, segundo o DEIC.