Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Picciani, a última trincheira de Dilma na comissão do impeachment

Por Da Redação 9 abr 2016, 04h37

Líder do PMDB na Câmara, o deputado Leonardo Picciani (RJ) foi a última trincheira de defesa da presidente Dilma Rousseff na histórica sessão da comissão especial do impeachment, na madrugada deste sábado. Picciani fez o derradeiro discurso contra o afastamento de Dilma, quando o relógio marcava quase 3 horas da manhã e os governistas já mostravam bandeira branca e admitiam que o Planalto espera uma derrota na comissão. Picciani disse que o processo será julgado pela história e que considera o impedimento de Dilma um “equívoco”. “Tenho convicção de que ela não cometeu crime de responsabilidade”, afirmou. Depois de Picciani, veio uma série de dezenove discursos de oposicionistas, que chegaram a quase 5 horas da manhã. Em tempo, semanas antes, o pai dele, Jorge Picciani, conduziu o PMDB do Rio de Janeiro, ao lado do ex-governador Sérgio Cabral e do prefeito Eduardo Paes, a romper com o governo Dilma Rousseff. (Felipe Frazão, de Brasília)

Publicidade