Clique e assine a partir de 9,90/mês

PGR denuncia Valdir Raupp na Lava Jato por suspeita de propina

Senador por Rondônia é acusado dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro dentro de inquérito da Operação Lava Jato

Por Da redação - Atualizado em 16 set 2016, 21h30 - Publicado em 16 set 2016, 21h21

A Procuradoria-Geral da República apresentou nesta sexta-feira denúncia contra o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro dentro de inquérito da Operação Lava Jato. O procedimento apura a suspeita de que o peemedebista teria recebido propina de 500.000 reais desviados de contratos da Petrobras.

Segundo informações das delações premiadas do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, o dinheiro chegou aos cofres da campanha do peemedebista por meio de uma doação legal feita pela construtora Queiroz Galvão e pela Vital Engenharia.

Também foram denunciados o cunhado de Raupp, Paulo Roberto Rocha, e uma ex-funcionária do senador, Maria Cleia de Oliveira.

LEIA TAMBÉM:
Governo quer abafar a Lava Jato, diz AGU demitido

Além desse inquérito, o peemedebista também é alvo de uma investigação no STF por suspeita de desvios na construção da hidrelétrica de Belo Monte, ao lado de outros nomes da cúpula do PMDB, como o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL).

Continua após a publicidade

Raupp é próximo do presidente Michel Temer e já ocupou a presidência do PMDB. Agora, é tesoureiro ajunto do partido.

Em nota, o senador afirma que a “denúncia oferecida pelo Ministério Público, lamentavelmente, tem equivocada interpretação dos fatos”. Ele também diz que “jamais compactuou com qualquer ilícito” e que a doação recebida durante a campanha foi feita de maneira legal, via o diretório estadual do PMDB de Rondônia.

O senador disse ainda confiar na Justiça e diz que aguarda “serenamente a instrução do processo, certo de que a fragilidade das provas e dos argumentos apresentados conduzirão à sua absolvição”.

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade