Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Petrobras apura interferência de ex-diretores em licitações

Investigações internas da estatal indicam que Renato Duque e Paulo Roberto Costa tomaram decisões que aumentaram os preços de obras da Petrobras

A Comissão Interna de Apuração da Petrobras apontou indícios de que os ex-diretores Renato Duque e Paulo Roberto Costa interferiram na seleção das empresas que participaram das obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e tomaram decisões que elevaram os gastos da construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Segundo o Jornal Nacional, da Rede Globo, funcionários da estatal ouvidos pela comissão afirmaram que os ex-diretores acompanhavam de perto as licitações. Mais da metade dos contratos da Comperj foram firmados com as empresas investigadas na Operação Lava Jato.

Por enquanto, a comissão avaliou trinta contratos envolvendo a construção do Comperj e colheu o depoimento de 71 pessoas. Segundo o relatório da investigação, a interferência de Duque e Costa ficam evidentes no depoimento do ex-assistente de direção da Petrobras Francisco Pais, no qual ele diz que encaminhou ajustes na lista de empresas a serem convidadas para uma licitação de obra por determinação dos ex-diretores.

Leia também:

Justiça aceita denúncia contra Costa, Youssef e mais sete

Gerente da Petrobras alertou Graça sobre desvios – e foi afastada

Da ‘aula de crime’ à cadeia: como funcionava o ‘clube do bilhão’

Renato Duque

Paulo Barusco

Já Paulo Roberto Costa, que foi preso em março, cumpre prisão domiciliar desde outubro como parte do acordo de delação premiada no qual ele contribui com a investigação em troca de uma pena mais branda.

O Jornal Nacional também teve acesso a um e-mail enviado pela ex-gerente executiva da Diretoria de Refino e Abastecimento da Petrobras Venina Velosa da Fonseca, alertando sobre um sobrepreço de 272% em obras da Refinaria Abreu e Lima. O e-mail foi enviado em 2009 ao então assistente de direção Francisco Pais. Nele, a ex-gerente diz que “os desvios são muitos grandes” e que aditivos contratuais feitos a pedido de Costa elevaram o preço da obra da refinaria em 4 bilhões de reais. Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, publicada nesta sexta-feira, Venina avisou os diretores da Petrobras tanto da gestão de José Sérgio Gabrielli quanto de Graça Foster sobre as irregularidades em contratos firmados pela estatal com prestadoras de serviço.

‘O primeiro pacote’

ALBERTO YOUSSEF

doleiro e principal operador do petrolão

PAULO ROBERTO COSTA

ex-diretor de Abastecimento da Petrobras

WALDOMIRO DE OLIVEIRA

empregado de Alberto Youssef, dono da MO Consultoria

CARLOS ALBERTO PEREIRA DA COSTA

advogado e gestor das empresas de Youssef, como a GDF Investimentos

JOÃO PROCÓPIO J. P. DE ALMEIDA PRADO

“laranja” de Youssef em contas no exterior

ENIVALDO QUADRADO

empresário dono da Bonus-Banval

ANTÔNIO CARLOS FIORAVANTE B. PIERUCCINI

advogado

MÁRIO LÚCIO DE OLIVEIRA

funcionário de Alberto Youssef

MARCIO ANDRADE BONILHO

executivo da Sanko

ADARICO NEGROMONTE FILHO

irmão do ex-ministro das Cidades

Mário Negromonte (PP)

JAYME ALVES DE OLIVEIRA FILHO

agente da PF que transportava dinheiro do bando

SÉRGIO CUNHA MENDES

vice-presidente da Mendes Júnior

ROGÉRIO CUNHA DE OLIVEIRA

diretor de Óleo e Gás da Mendes Júnior

ÂNGELO ALVES MENDES

vice-presidente da Mendes Júnior

ALBERTO ELÍSIO VILAÇA GOMES

executivo da Mendes Júnior

JOSÉ HUMBERTO CRUVINEL RESENDE

executivo da Mendes Júnior

RICARDO RIBEIRO PESSOA

presidente da UTC

JOÃO DE TEIVE E ARGÔLO

executivo da UTC

SANDRA RAPHAEL GUIMARÃES

executiva da UTC

DALTON DOS SANTOS AVANCINI

presidente da Camargo e Corrêa

JOÃO RICARDO AULER

presidente do Conselho de Administração da Camargo e Corrêa

EDUARDO HERMELINO LEITE, “LEITOSO”

vice-presidente da Camargo e Corrêa

JOSÉ ALDEMÁRIO PINHEIRO FILHO,

vulgo “LÉO PINHEIRO”

presidente da OAS

AGENOR FRANKLIN MAGALHÃES MEDEIROS

diretor-presidente Internacional da OAS

MATEUS COUTINHO DE SÁ OLIVEIRA

diretor-financeiro da OAS Petróleo e Gás

JOSÉ RICARDO NOGUEIRA BREGHIROLLI

executivo da OAS

FERNANDO AUGUSTO STREMEL ANDRADE

executivo da OAS

JOÃO ALBERTO LAZZARI

executivo da OAS

DARIO DE QUEIROZ GALVÃO FILHO

presidente e dono da Galvão Engenharia

EDUARDO DE QUEIROZ GALVÃO

diretor da Galvão Engenharia

JEAN ALBERTO LÜSCHER CASTRO

diretor presidente da Galvão Engenharia

ERTON MEDEIROS FONSECA

diretor presidente da Divisão de Engenharia Industrial da Galvão Engenharia

GERSON DE MELLO ALMADA

executivo da Engevix

CARLOS EDUARDO STRAUCH ALBERO

diretor técnico da Engevix em Osasco (SP)

NEWTON PRADO JUNIOR

diretor técnico da Engevix em Santos (SP)

LUIZ ROBERTO PEREIRA

executivo da Engevix