Clique e assine com até 92% de desconto

Pesquisa: ex-prefeito do PT está longe de voltar ao cargo em São Bernardo

Ex-ministro de Lula, Luiz Marinho tem menos da metade das intenções de voto do atual prefeito, Orlando Morando (PSDB), que pode vencer em primeiro turno

Por Redação 5 nov 2020, 10h43

O instituto Paraná Pesquisas pesquisas divulgou nesta quinta-feira, 5, um levantamentocom números da disputa pela prefeitura de São Bernardo do Campo, município mais populoso do ABC paulista. Os dados mostram o atual prefeito, Orlando Morando (PSDB), com amplo favoritismo, com chances de ser reeleito no primeiro turno, enquanto o ex-prefeito Luiz Marinho (PT) tem menos da metade das intenções de voto do tucano e quase o dobro de rejeição.

Segundo o instituto de pesquisas, que ouviu 800 eleitores entre 31 de outubro e 4 de novembro, Morando tem 51% da preferência dos eleitores, contra 22,3% de Marinho, 6,6% de Rafael Demarchi (PSL), 2,3% de Dr. Leandro Altrão (PSB), 0,8% de Cláudio Donizete (PSTU) e 0,5 de Lourdes da Chapa Coletiva (PSOL). Os que não sabem ou não responderam somam 5,4%, e os que pretendem votar em branco, nulo, ou não votarão em nenhum candidato, 11,3%. A margem de erro é de 3,5 pontos porcentuais.

O Paraná Pesquisas também mediu o índice de rejeição dos candidatos, perguntando aos entrevistados em quais postulantes eles não votariam de jeito nenhum. Prefeito de São Bernardo entre 2009 e 2016 e ex-ministro do governo Lula, Luiz Marinho é o mais rejeitado, com 43%, seguido por Orlando Morando, com 24%, Rafael Demarchi, com 14,1%, Cláudio Donizete, com 10,8%, Lourdes da Chapa Coletiva, com 9,3%, e Dr. Leandro Altrão, com 8,5%. Os que não sabem ou não responderam são 15,5% e os que poderiam votar em todos, 6,1%.

Os números que dão amplo favoritismo ao atual prefeito refletem os dados sobre a avaliação de sua gestão na cidade, classificada como ótima ou boa por 54,8% dos eleitores, regular por 28,1% e ruim ou péssima por 15,3%. Orlando Morando é aprovado por 70,9% da população e desaprovado por 24,6%.

A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral sob o número SP-07506/2020.

Continua após a publicidade
Publicidade