Clique e assine a partir de 9,90/mês

Pesquisa Datafolha indica reeleição de Dilma no 1º turno

Levantamento mostra que PT venceria também tendo como candidato Lula. Marina Silva mantém capital eleitoral e aparece em segundo lugar em todos os cenários. Aécio e Eduardo Campos têm desempenho tímido

Por Da Redação - 16 dez 2012, 13h05

Pesquisa Datafolha divulgada neste domingo indica que, se a eleição fosse hoje, o PT venceria no primeiro turno – quer o candidato fosse a presidente Dilma Rousseff, quer fosse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O levantamento foi feito na quinta-feira e ouviu 2.588 pessoas em 160 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais. Leia também: A ‘herança’ de Lula que atormenta o segundo ano de Dilma Os poderosos no rastro da Operação Porto Seguro MP denuncia Rosemary e mais 23 na Operação Porto Seguro Dilma tem de 53% a 57% dos votos, conforme o cenário. Lula teria 56%. O PT ganhou três disputas para o Planalto (2002, 2006 e 2010), sempre no segundo turno. Os porcentuais de intenção de voto em Dilma e de Lula são equivalentes na pesquisa estimulada (quando o entrevistado escolhe um nome a partir de uma lista), mas se distanciam na espontânea. Com esse método, Dilma tem 26% e Lula, 12%. Oposição – Os candidatos de oposição têm índices pífios no levantamento espontâneo. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) registra 3%. Os também tucanos José Serra e Geraldo Alckmin têm 2% e 1%, respectivamente. Marina Silva (sem partido) aparece com 1%. Outros 46% não responderam. Quando o Datafolha pergunta sugerindo cenários, os porcentuais de todos os possíveis candidatos aumentam. Foram testadas quatro listas, sendo três com Dilma e uma com Lula. Os petistas vencem em todas. O instituto testou o nome de Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do julgamento do mensalão. Barbosa pontua 9% quando a candidata do PT é Dilma. Ele empata tecnicamente com Aécio Neves. Na disputa com Lula, Barbosa tem 10% de intenções de voto. Aposta do PSDB para 2014, Aécio Neves tem seu melhor desempenho em um cenário com Dilma e Marina. Ele fica com 14%, contra 57% de Dilma e 18% de Marina. Quando o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), aparece como candidato, ele tira votos de Aécio. Campos fica com 4%. Aécio, com 12%, Dilma, com 54%, e Marina mantém os 18%. Efeito Marina – A ex-senadora Marina Silva, que teve 19,3% dos votos na última eleição presidencial, manteve a preferência do eleitorado, mesmo tendo, nesse intervalo, deixado o PV e reduzido sua exposição pública. Ela aparece sempre como a segunda colocada na disputa para 2014, com índices de preferência entre 13% a 18%.

Publicidade