Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Pedro Paulo cria site e diz ser inocente de acusação de agressão

Candidato a prefeito do Rio de Janeiro afirma na internet ter sido vítima de uma armação, mas não diz de quem. Denúncia foi feita por ex-mulher em 2010

Por Thiago Prado, Leslie Leitão Atualizado em 5 set 2016, 21h25 - Publicado em 5 set 2016, 21h14

A campanha do candidato a prefeito do Rio de Janeiro Pedro Paulo Carvalho (PMDB) criou um site neste domingo para rebater a acusação de ter agredido em 2010 a ex-mulher Alexandra Marcondes. O caso foi arquivado pelo Supremo Tribunal Federal no mês passado, mas ainda continua presente em críticas feitas por adversários nestas eleições. Pesquisas mostram que o eleitorado carioca não tem conhecimento sobre o desenlace que a história teve na Justiça.

Pelo Facebook, o prefeito Eduardo Paes, apoiador de Pedro Paulo, inaugurou o novo site com um texto: “A Justiça foi feita: Pedro Paulo é inocente! Quem afirma isso não sou só eu. Depois de meses de análise do caso, ouvindo todos os envolvidos, a Polícia Federal, o Procurador-Geral da República Rodrigo Janot e o Supremo Tribunal Federal, autoridade máxima da Justiça brasileira, concluíram que Pedro Paulo é inocente e arquivaram definitivamente o caso!”, escreveu Paes.

No site, com o título “Armação desfeita”, estão disponíveis os relatórios da PF, da Procuradoria Geral da República e do STF que tratam do arquivamento, além de matérias de jornais e revistas sobre o tema. Procurada, a assessoria de Pedro Paulo não esclareceu a quem a campanha atribui a armação. Disse que copiou o título de uma reportagem de uma revista semanal sobre o tema.

LEIA MAIS:
Indio insinua que perito do caso Pedro Paulo recebeu suborno
Perito fala em ‘lesão de boxeador’ na ex-mulher de Pedro Paulo

No mês passado, Pedro Paulo já havia subido o tom ao tratar do caso sem citar os nomes de quem, nas suas palavras, tentou lhe prejudicar: “Meus filhos Matteo e Lucca, minha esposa Tatiana, minha mãe e meus dois irmãos foram expostos e sofreram com acusações levianas e irresponsáveis contra mim”.

Pedro Paulo enfrentou uma investigação após ser acusado pela sua ex-mulher Alexandra de agredi-la em 2010. Na ocasião, uma babá prestou depoimento afirmando ter testemunhado o episódio e um perito atestou as lesões. Seis anos depois, os três mudaram as suas versões, o que tornou-se decisivo para o arquivamento feito pelo Supremo.

Antes desta acusação, Alexandra já havia denunciado Pedro Paulo de tê-la agredido em São Paulo com um soco no rosto na frente da filha de dois anos, na noite de Natal de 2008. O inquérito também foi arquivado porque a ex-mulher novamente não levou as denúncias adiante.

Continua após a publicidade
Publicidade