Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paulo Bernardo vira réu na Operação Custo Brasil

Ex-ministro de Dilma e Lula é acusado de montar um esquema de desvio de 100 milhões de reais no Ministério do Planejamento

O ex-ministro Paulo Bernardo e outras doze pessoas se tornaram réus nesta quinta-feira. O juiz federal Paulo Bueno de Azevedo, da 6ª Vara Criminal de São paulo, aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) referente à Operação Custo Brasil, um desdobramento da Lava Jato em São Paulo. Ex-ministro de Dilma e Lula, Bernardo foi denunciado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ele é acusado de montar e operacionalizar um esquema de fraudes na liberação de créditos consignados do Ministério do Planejamento, que teria desviado cerca de 100 milhões de reais entre 2009 e 2015 – ele foi titular da pasta de 2005 a 2011.

Além de Paulo Bernardo, viraram réus os ex-tesoureiros do PT João Vaccari Neto e Paulo Ferreira e o ex-vereador petista Alexandre Romano. Os dois tesoureiros — um sucedeu o outro no cargo — são acusados de arrecadar dinheiro do esquema para os cofres do PT. Mais conhecido como Chambinho, Romano foi um dos delatores das fraudes.

Ao acatar a denúncia, o juiz frisou que a peça está amparada em vasta documentação, que inclui e-mails interceptados e depoimentos de delação premiada, e “descreve adequadamente a materialidade e a autoria delitiva” dos envolvidos. O magistrado pondera, no entanto, que o recebimento da denúncia não significa reconhecimento de culpa, mas de indícios suficientes para a instauração da ação penal.

Nesta quarta-feira, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recorreu ao Supremo Tribunal Federal contra a decisão do ministro do STF Dias Toffoli de mandar soltar  Paulo Bernardo, preso em 23 de junho quando foi deflagrada a Custo Brasil. No texto, Janot elencou elementos que reforçam a necessidade de retomada da prisão preventiva do ex-ministro, como a suposta tentativa de esconder dinheiro das suas contas. 

Confira a lista dos réus:

1) Paulo Bernardo Silva
2) Guilherme de Salles Gonçalves
3) Marcelo Maran
4) Washington Luiz Vianna
5) Nelson Luiz Oliveira de Freitas
6) Alexandre Correa de Oliveira Romano
7) Pablo Alejandro Kipersmit
8) Valter Silvério Pereira
9) João Vaccari Neto
10) Daisson Silva Portanova
11) Paulo Adalberto Alves Ferreira
12) Helio Santos de Oliveira
13) Carlos Roberto Cortegoso

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Cadeia pra essa turma! Ladrões. Um povo necessitado como o nosso e a corja rouba até doce de criança. Cretinos. E a narizinho, vai dizer que é perseguição política? Ainda falta o molusco.

    Curtir

  2. O Hábito realmente não faz o monge. Quem diria que por trás dessa cara de padre bonzinho se escondia um dos piores comparsas do Lula, o mentor do projeto crimonoso lulopetista que por mais de 12 anos promoveu o saque dos cofres públicos. Privatização imediata das Estatais : Petrobrás, Banco do Brasil e Caixa etc…, fim do imposto sindical obrigatório (tem que ser optativo), redução do Estado brasileiro e foco da gestão pública na Saude, Educação e Segurança Pública

    Curtir

  3. Sim mas cadê o chefe da quadrilha? cadê os políticos com mandato citados no propinoduto e semvergonhice maior do patropi inclusa aí a arrogante mulher do citado? impunes … imunes … rindo na cara do povo que paga a conta.

    Curtir