Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Oposição e aliados obstruem votações na Câmara

Bloco 200 deputados promete barrar todas as votações na Casa até terça-feira

A base aliada do governo na Câmara continua rebelada e obstrui as votações desde quarta-feira. Nesta quinta, à exceção do PSOL, todos os partidos aliados e de oposição entraram em obstrução no plenário da Câmara. A iniciativa impediu a votação do projeto de decreto legislativo que aprova o texto do tratado de extradição entre o Brasil e a China. Por conta disso, a sessão teve que ser encerrada.

O movimento foi encabeçada pelo PR, que está insatisfeito com o tratamento da presidente Dilma Rousseff às denúncias contra o Ministério dos Transportes, comandado pela legenda, e foi seguida pelos demais partidos da base. O PR junto com o PMDB, PP, PTB e PST criaram um bloco informal, com cerca de 200 deputados, para barrar todas as votações na Casa até terça-feira, quando haverá a reunião dos aliados com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), avaliou que alguns fatores tem despertado a insatisfação dos aliados, como a demora na liberação de emendas parlamentares, o desconforto por acharem que o governo não valoriza a Câmara, e a maneira como a Polícia Federal atuou no Ministério do Turismo, ao prender ontem mais de 30 pessoas envolvidas em denúncias de fraudes. Ele também citou a resistência ao conteúdo da Medida Provisória (MP) 532, que estava em votação. A MP atribui à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a fiscalização e regulamentação do setor produtivo de etanol.

(Com Agência Estado)