Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

O novo projeto de Flávio Bolsonaro ao lado de advogados da rachadinha

Senador lança nesta tarde iniciativa para prestar serviços advocatícios a policiais enrolados com a Justiça

Por Caio Sartori Atualizado em 2 Maio 2022, 19h11 - Publicado em 2 Maio 2022, 15h57

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho zero um do presidente Jair Bolsonaro, lança nesta segunda-feira, 2, um projeto bem alinhado com sua base histórica de votos no Rio de Janeiro: a defesa – literalmente – da atividade policial e suas consequências. Ao lado dos advogados Paulo Klein, Gustavo Botto e Antonio Carlos Marques Fernandes, o parlamentar idealizou o Legítima Defesa, que dará atendimento advocatício para agentes de segurança que tiverem problemas com a Justiça. 

Os advogados parceiros têm relação com o famoso processo da rachadinha no antigo gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio, a Alerj. Botto, que já atuou para o senador, chegou a ser alvo de busca e apreensão em junho de 2020, mesma ocasião em que o suposto operador do esquema, Fabrício Queiroz, foi preso. Segundo o Ministério Público, ele teria ajudado a obstruir as investigações. 

Klein, por sua vez, defendeu Queiroz por cerca de um ano, entre dezembro de 2018 e dezembro de 2019, quando deixou o caso. Para o advogado, que já costuma trabalhar para policiais, é importante mostrar que o agente de segurança é “um sujeito de direitos, que possui família, amigos e que exerce sua atividade com coragem e abnegação, mesmo diante de condições ainda distantes da adequada”. Fechada, a cerimônia de lançamento do projeto ocorreu nesta tarde no escritório de Klein, no centro do Rio.

“Não é de hoje que nossos policiais têm mais preocupação com o Judiciário do que com o bandido armado”, disse Flávio na solenidade. O recém-empossado desembargador Eduardo Biondi chegou a marcar presença e foi saudado pelo senador.  

Quando deputado em seu berço político, o filho de Bolsonaro presidiu a Comissão de Segurança da Alerj e sempre teve como principal bandeira a defesa irrestrita dos policiais. Entre eles, um nome famoso: Adriano da Nóbrega, ex-capitão do Bope que viria a se tornar o chefe do Escritório do Crime.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês